Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

FED anuncia. Brasil está com problema de credibilidade.

Estadão, ontem.  No relatório semestral sobre política monetária enviado ontem ao Congresso, o Fed cita o Brasil 11 vezes e o coloca no grupo de países que mais sofreram com a recente fuga de capitais de ativos "arriscados". O documento de 49 páginas traz um "índice de vulnerabilidade" de 15 países emergentes, na qual a Turquia aparece na pior posição, seguida do Brasil, Índia, Indonésia e África do Sul - o grupo batizado de "cinco frágeis". No outro extremo estão Taiwan, Coreia do Sul, Malásia e China.

Comentário.

Quero destacar aqui a reportagem publicada pelo Estadão de ontem, sobre o que diz o FED, Banco Central americano, no seu relatório semestral, apresentado pelo seu nova presidente Janet Yellen.  Em síntese destaca a vulnerabilidade do Brasil em matéria de exposição de riscos perante o mercado financeiro internacional, atrás apenas da Turquia.  

Para o Banco Central americano, o BIITS - Brasil, Índia, Indonésia, Turquia e África do Sul é motivo de preocupação para o mercado financeiro global.  O Brasil que estava frequentando a lista dos emergentes positivamente na lista BRICS, agora consta da lista de preocupações do FED, na lista BIITS.  Os tigres asiáticos continuam a permanecer na lista do outro extremo, do FED, quais sejam China, Taiwan, Malásia e Coreia do Sul.

Não me surpreende a avaliação do FED.  Não é nenhuma novidade para mim a preocupação do Banco Central americano.  Até comentei numa das matérias anteriores que sob critério Sakamori, o Brasil estava numa posição vulnerável, contrariando a avaliação do Banco Central brasileiro e analistas de mercado de plantão, no Palácio de Alvorada.

Nada como um dia atrás do outro.  O Banco Central americano, vai na mesma linha de raciocínio.  O Brasil está super exposta ao risco, devido a uma série de fatores, entre os quais a política fiscal inadequada e uma série de equívocos na formulação da política econômica (sic) já manifestada por este que escreve.

O fato de acertar na "mosca" a real situação da economia brasileira, como fartamente demonstra o relatório semestral do Banco Central americano, não me satisfaz.  Pelo contrário, me entristece, quando imagino que há 2 anos venho chamando atenção da presidente Dilma, via este blog, sobre o erro sistêmico cometido pela equipe econômica na formulação da política econômica (sic) do governo.

Diante da divulgação do relatório do poderoso FED, Banco Central americano, o quadro econômico financeiro brasileiro, vai deteriorar mais rapidamente do que se possa imaginar.  Haverá fuga de capitais especulativos e postergação de ingressos de capital estrangeiro direto (IED), dificultando o equilíbrio na balança de pagamentos deste ano.

É uma espécie de círculo vicioso.  Para tentar atrair capital estrangeiro especulativo, o Banco Central brasileiro, vai aumentar ainda mais a taxa básica de juros, Selic.  Aumentando a taxa básica de juros, a necessidade de geração de superávit primário torna-se mais difícil ainda.  Quanto mais alto os juros da dívida do Tesouro, o Brasil fica mais exposto ao risco, segundo critério do mercado financeiro global.  É o mesmo que gato querendo pegar o seu próprio rabo.  Isto é grave!

A fuga de capital estrangeiro especulativo, por outro lado, vai valorizar o dólar ou mesma coisa dizer que vai desvalorizar o real.  Para conter a valorização do dólar, o Banco Central pode queimar a reserva cambial.  Por outro lado, a queima da reserva cambial, dá sinalização de que o Brasil vai mal.  E aqui cria outro círculo vicioso.  Novamente, o gato querendo pegar o seu próprio rabo.  Isto é extremamente grave!

Resumindo, o dólar vai valorizar e os juros Selic vai aumentar, no curtíssimo prazo.  Onde está o teto, ninguém sabe.  Depende da avaliação que o mercado financeiro internacional, vai "ler" o relatório do FED.  Aliás, ressalta-se, o FED aplica o mesmo critério Sakamori, para avaliação de risco.  Que se calem, aqueles analistas que ridicularizaram o critério apresentado por este, contrariando todos critérios utilizados pelos analistas brasileiros.  

O quadro econômico financeiro do País, vai deteriorar muito rapidamente nos próximos meses.  Como disse a presidente Dilma, que o Brasil dela está a muitos himalaias na frente da oposição.   Pode ser.  O Brasil está sim, com muitos himalaias de problemas a enfrentar nos próximos dias e nos próximos meses.

Dilma não ganha eleições em 2014, diante de tanta incompetência da equipe econômica, que leva o País a uma situação muito difícil.

Ossami Sakamori
@SakaSakamori





3 comentários:

  1. Caro Professor SKAMORI:

    Concordo com V.Sa., está TODO O MUNDO PENSANDO que a Incompetenta vai "ganhar fácil" esta eleição. É o tal "me engana que eu gosto". Ela será redondamente derrotada, pois o seu governo é muito ruim!

    José Armando Filho - João Pessoa - (PB), 12/02/2014

    ResponderExcluir
  2. Sakamori, vc explica direitinho que somos um país governado por gente corrupta e incompetente. Só nos resta torcer para que o povo acorde e mude os rumos do Brasil nas próximas eleições. Parabéns pelo ótimo texto. Old Monster :)

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.