Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Economia brasileira está na sinuca do bico!

Incrível como está havendo um certo consenso em torno da situação econômica economia brasileira, entre os analistas do mercado financeiro, agentes do governo e empresários em geral.  Parecem que todos tomaram bordoada na cabeça com a referência negativa sobre a economia do Brasil pelo Banco Central americano, o FED, e colocaram raciocínio no prumo.

Nós fomos um dos primeiros a apontar a gravidade da situação econômica do País que estava por vir, já em fevereiro de 2012.  Nós mostramos preocupação do início da deterioração do quadro já no dia 29 de maio de 2013, o dia que ficou conhecido como dia do cão, no mercado financeiro brasileiro.  De lá para cá, o quadro vem piorando a cada dia, visivelmente.

Os números do quarto trimestre mostram o quadro pior do que se imaginava.  As contas públicas em desordem, com gastos do governo federal, acima da meta do início do ano de 2013.  Geração do superávit primário abaixo do índice aceito pelo mercado financeiro global.  O déficit da balança comercial.  O déficit crescente da balança de conta corrente. Inflação batendo no teto da meta do BC.  Tudo isto, vem causando inquietações.

O consenso é que o governo Dilma, não tem mais arsenal para anunciar espumas.  Tudo está no limite da irracionalidade ou melhor acima da racionalidade.  Há consenso de que não há milagres a fazer.  Estamos andando em cima do fio da navalha.  Qualquer descuido o câmbio dispara. Qualquer afrouxamento da política monetária, a inflação dispara.  Estamos na sinuca do bico!

O governo deve anunciar nos próximos dias o aumento da conta de luz, índice previsto de 4,6%.  Ainda neste semestre deve anunciar aumento de combustíveis nos níveis anunciados em novembro de 2013.  O Banco Central vai tentar segurar o dólar no patamar de hoje, digo, vai tentar.  O incentivo ao crédito ao consumidor deverá ficar na gaveta, no momento.  O governo não tem margem de manobra para arroubos.  Vai levando em banho maria.

Como estamos andando em cima do fio da navalha, qualquer movimento em falso, poderá levar à crise cambial, semelhante à da Argentina.  Qualquer medida implementada no afogadilho poderá disparar a inflação.  Se o PIB do ano de 2014, terminar entre 1% a 2%, já seria vitória para governo Dilma.  

O que fico na dúvida é sobre a capacidade da equipe econômica da Dilma de administrar um quadro tão delicado como este que estamos a viver.  Resumindo, o mercado financeiro brasileiro e internacional, está olhando o Brasil com lupa.  Qualquer deslize, mode mudar o quadro de estável para gravíssimo.  Haja coração para aguentar tudo isto!

Economia brasileira está na sinuca do bico!

Ossami Sakamori
@SakaSakamori




2 comentários:

  1. Perfeita a abordagem sobre a situação da economia brasileira. Há tempos que a imprensa e economistas experientes alertam para o risco de uma reviravolta na situação econômica do país. E tudo isso é reflexo dos sinais apontados no artigo "Economia brasileira está na sinuca do bico!." Agora é aguardar e rezar para que a equipe econômica do Governo se comporte com a necessária e devida serenidade.

    ResponderExcluir
  2. Um cenário em chamas! Nós, a plateia, sem saídas diante dos assaltos que estão por vir. Certamente serão e, seremos massacrados. O pior nisso tudo é, que mesmo que venhamos a descobrir um veio de ouro para tentar saldar os compromissos de governo/ povo, a jazida teria que ser 5 vezes mais, uma "Serra Pelada", para dar suporte ao que escoaram por um ralo aberto aos interesses particulares de Lula e Dilma, que transformaram nossa "Independência em, morte". Adianta! Somos a locomotiva desta nação. Devemos dar um basta imediato, aos transportes desses vagões de corrupções. Acionar um meio para revisão e contenção imediata de gastos internos públicos, desde folhas de pagamento, como também, seus efetivos e comissionados. Um corte geral em despesas de um governo que se comporta como sendo proprietários de uma empresa privada, chamada Brasil.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.