Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Petrobras está derretendo!

Ontem após o fechamento do pregão, a Petrobras anunciou que não fará mais divulgação do balanço patrimonial da companhia no dia 14, como estava marcado pelo comunicado anterior.  Agora, os dados do quarto trimestre que dá o fechamento do balanço de 2013, serão divulgados no dia 25 de fevereiro, após o fechamento do pregão daquele dia.  

A Petrobras vem impondo aos acionistas prejuízos enormes.  O valor do mercado atual, pelo fechamento do último dia 4, estava em R$ 175 bilhões, sendo que no pregão de ontem caiu ainda mais.  Logo, logo, o valor de mercado das ações da Petrobras estará valendo em torno de R$ 150 bilhões.  Lembrando que a Petrobras valia R$ 255 bilhões em 31 de dezembro de 2012, há pouco mais de um ano.

O sucateamento da Petrobras vem desde o início do governo Dilma, quando a equipe econômica introduziu um grave erro sistêmico na política econômica (sic).  É uma sucessão de erros sistêmicos que vem levando, não só a Petrobras, mas o Brasil à bancarrota.  

A Dilma, elegeu como prioritário manter a valorização ou apreciação do real à qualquer custo, para manter a sensação de bem estar e de euforia causado com o programa de incentivo aos consumo implementado pelo governo Lula em 2009, como medida emergencial para saída da crise econômica financeira mundial.  Como eu já disse anteriormente, programa emergencial, deveria ter prazo determinado, preferencialmente curto.  A Dilma, como não entende de economia, mandou prosseguir com o programa emergencial do Lula.  É aí que o bicho pegou.

O erro sistêmico mais grave da Dilma foi que impôs às duas companhias mais importante do governo federal, a Petrobras e a Eletrobras, foi a contenção das tarifas de combustíveis e de energia elétrica.  No caso da Eletrobras, o Tesouro vem bancando a diferença tarifária via fundos institucionais próprios e do Tesouro, o restante do prejuízo é rateado entre Eletrobras e as concessionárias de energia elétrica.

No caso da Petrobras, o buraco é mais para baixo.  A companhia tem monopólio de petróleo em território nacional.  O que facilita de um lado, mas dificulta de outro.  Sendo monopólio, o governo manipula o assunto combustíveis como bem ele entende.  Isto é facilidade.  Facilidade de manipulação pelo governo federal.  Isto produz efeito nocivo, se mal administrado.  

Por outro lado, o monopólio prejudica a Petrobras.  Como o Brasil é deficitário em produção de petróleo, atualmente, em cerca de 1,2 milhões de barris/dia, a companhia faz a "vez do governo" e importa o que falta para abastecimento interno.  Na outra ponta, a Petrobras está com a capacidade de refino 100% tomado, exigindo que a companhia importe os combustíveis prontos.  Isto agrava ainda mais a situação da Petrobras e também a balança comercial do País. 

Como a Dilma abandonou a política de "paridade" do preço de combustíveis ao mercado internacional de petróleo, prática comum em quase todos os países desenvolvidos, a Petrobras "banca" o diferencial de preço de importação do óleo bruto ou combustíveis prontos, entre o valor do mercado internacional de petróleo e os combustíveis entregue pela Petrobras às distribuidoras de combustíveis.  Em última análise, a Petrobras banca sozinha o prejuízo imposto pela administração Dilma, para subsidiar os combustíveis na ponta de consumo.  

Diante disso, como não há milagre, a Petrobras "banca" o prejuízo que a Dilma impõe à companhia, querendo ou não a Graça Foster, a marionete da Dilma.  Resumindo, a Petrobras perdeu em 1 ano e 1 mês, o valor de mercado das ações em cerca de R$ 100 bilhões!  Prejuízo que está sendo amargado pelos acionistas minoritários e ao próprio governo federal, com o objetivo de reeleger a atual presidente da República, a Dilma Rousseff. 

Ossami Sakamori
sakamori10@gmail.com





4 comentários:

  1. Mestre e Amado amigo Sensei!

    De segunda maior empresa petrolífera extrativista do mundo e uma das principais distribuidoras, a falta completa de "administraçãso" digna do tal "socialismo" que é sempre para eles e nunca para o povo - estaremos, logo, brevemente, como a Argentina, vendendo a preço simbólico para alguma grande companhia mundial.
    O velho Slogan - O Brasil é Nosso - Não existe mais, Portos em Cuba, no Uruguai, corrupção ativa e passiva, enriquecimento ilícito de bandidos da pior espécie, ausência de justiça, enfim a famosa frase do diplomata francês é correta - o Brasil é um pais lindo mas nao é sério - para nao ser específico nas palavras ditas e nao ofender mais ainda o Beasilês tão sofrido.
    Ou faremos uma REVOLUÇÃO em outubro, ou outro slogan do Brasil será em vez de Ame-o, será deixe-o, pois estamos no caminho da Argentina.

    logo, logo, antes de começar a Copa. Falta analisar ainda a Eletrobrás cujos 50% do Paraguai serão utilizados até a metade do ano que vem, pois hoje pagamos para eles o que pouca gente sabe.

    Somente o Tesouro Nacional emitiu 800 mi para salvar a Eletrobrás com prejuzo em 2012 de 83%.

    Eis a administração daqueles que queria MUDAR O BRASIL e fazer o Brasil um PAIS DE TODOS, Tinha razão e mudaram. O Brasil é um país de TODOS OS LADRÕES.

    Continue nos dando aulas para que possamos deixar de sermos passivos e covardes Mestre Sensei,

    Com carinho e Admiração

    José Carlos Bortoloti
    Passo Fundo - RS -
    Jornalista
    www.epensarnaodói.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Saka,

    soa muito estranho essa oscilação de mercado que vem acontecendo nos últimos tempo, especialmente agora em 2014. Além é claro da Petrobras, que por algumas razões, até justificaria um pouco a sua queda, outras são absolutamente inexplicáveis, como o caso do Itaú. Como pode um banco divulgar o balanço, apresentando o maior lucro da história de um banco no país - sem entrar no mérito da forma que se obtém esse lucro - ter uma depreciação de mais de 10%? Essa fuga de capitais dos mercados emergentes, e, consequentemente, a queda do valor das empresas existentes ou atuantes neles, também é fruto da política monetária dos EUA, aliados aos grandes especuladores que estão começando a dar as caras novamente, após a crise de 2009.
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Mestre Sakamori

    Suas palavras estão tão claras como um cristal lapidado, só não enxerga a verdadeira realidade quem não quer.

    É preciso que as pessoas entendam e compreendam que este fato afeta diretamente nossas vidas. Não importa de qual classe social ela "seja" ou "esteja", TODOS vamos pagar a conta, e não vai ser barata.

    Até quando ???? Esta é a pergunta que tenho buscado encontrar resposta.

    Nosso amigo José Carlos Bortoli também fez "clarificar" outros dados alarmantes.

    Vamos acordar pessoal, enquanto ainda existir algum patrimônio a ser defendido e vigiado.

    Abraços e em constante alerta.

    Sérgio Marcellino

    ResponderExcluir
  4. Mestre

    E agora, que fazer? Como reparar o mal? Como recuperar a PTobras?

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.