Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 12 de março de 2014

JBS/Friboi é condenado com o trabalho escravo!

O dono da marca Friboi, foi condenado a pagar R$ 9 milhões e indenizações por dano moral por vários direitos trabalhistas, normas de segurança e expor à contaminação os empregados do frigorífico, na unidade de Jurema, MT, a 740 Km de Cuiabá. A condenação ocorreu em três ações ajuizados pelo Ministério Público do Trabalho, que foram julgados pela juíza Mônica  do Rego Barros Cardoso, na Vara de Trabalho de Juína, MT.


Os trabalhadores estavam expostos a insetos de lixão vizinho à empresa e vazamento de gás de amônia.  Almoçavam em local sem mínima higiene, trabalhavam em jornadas superiores a 10 horas e não possuíam equipamentos de proteção individual (EPIs) suficientes.  Além disso, não havia higiene no refeitório.  

A JBS chegou a servir refeições com aos trabalhadores com larvas de moscas e insetos.  As ações, que atualmente são conduzidas pela procuradora do Trabalho Fernanda Alitta Moreira Costa, foram resultado de inspeções realizados no frigorífico pelo procurador Jefferson Luiz Maciel Rodrigues, em novembro de 2012. São os processos:
0000382-60.2012.5.23.0081,
0000394-74.2012.5.23.0081,
0000395-59.2012.5.23.0081

Fonte: Comissão Pastoral da Terra. ( www.cptnacional.org.br )

Comentário.

Não há muito o que comentar sobre a matéria acima, extraída do site da Comissão Pastoral da Terra. Ela retrata o assunto com precisão, para ninguém colocar nenhuma dúvida.  Em outras palavras, isto se caracteriza como trabalho escravo.  Denominação que a Pastoral não utilizou.  O grifo é meu.

Vamos voltar ao assunto, o grupo HBS/Friboi é maior tomador individual do programa PIS, Bolsa Empresário, do BNDES.  O valor ascende a R$ 20 bilhões.  Os tais empréstimos são subsidiado pela União, uma vez que ela capta no mercado, hoje, entre 10,75% da taxa Selic a 13,46% da taxa da NTN-F.  O BNDES empresta para empresários como JBS/Friboi a uma taxa média de 3,5% ao ano.  O subsídio do governo federal varia entre 7,25% a 9,96%.

O grupo JBS/Friboi, aplicando o dinheiro do PIS, instituído no governo Lula, tomado em forma de empréstimo do BNDES, mais de R$ 20 bilhões, significa que, se deixar aplicado, sem produzir nada, rende cerca de R$ 2 bilhões anuais.  Eles trabalham, porque querem, em tese.  Por isso, levam vida de rega bofe.  Andam de jatinhos, navegam em lanchas de US$ 40 milhões, acontece em colunas sociais com a âncora da Rede de Televisão e por aí vai.  Tudo isto com o nosso dinheiro de impostos, que pagamos compulsoriamente, nos produtos que compramos.  

Isto tudo é uma trama, uma sacanagem que vem sendo montado pelo Joesley e Wesley Batista e pelos presidentes Lula e Dilma.  No final das contas, vão jogar os empréstimos do BNDES no lixo, como fez o outro Batista, o Eike.  Os estilos dos personagens são os mesmos.  São estilos de estelionatários travestidos de empresários.  E pior, com acesso direto ao Palácio do Planalto, de ontem e de hoje.  Já fiz, a primeira denúncia no dia 19 de janeiro deste ano.  Mas, ninguém ousa tomar atitude para investigar as operações estranhas do grupo JBS/Friboi junto ao BNDES.

Recentemente, contrataram os atores globais, o cantor Roberto Carlos, apresentadora Fátima Bernardes, o ator Tony Ramos e a apresentadora Ana Maria Braga para fazer propaganda/ merchandising dos produtos Friboi.  O pano do fundo é fazer divulgação dos nomes do Júnior Friboi para o governo de Goiás e a Dilma para a presidente da República.  Não demora muito, as personagens citadas, vão aparecer em companhia dos atores globais, num propaganda subliminar, sem infringir legislação eleitoral.  

Como comentou o Tuma Júnior, JBS/Friboi é maior lavanderia da América Latina, se referindo a transferência de recursos para fora do País.  Isto é uma trama muito bem montada, com assessoria especial do ex-presidente do Banco Central do governo Lula, o nada mais, nada menos que o banqueiro Henrique Meirelles.


Mesmo com todas esta força, o JBS/Friboi, está na marca do penalty.  Esta conversa já vem de algum tempo.  Até o engraxate da BMFBovespa comenta isto.  Isto, não é minha invenção.  No mercado, as ações da JBS é considerado de alto risco.  Tudo leva ao caminho que OGX do outro Batista percorreu.  No caso da OGX, este blog antecipou a falência ou recuperação judicial com 3 meses de antecedência, contrariando a imprensa e todos analistas.

Ossami Sakamori
@SakaSakamori

 
Em dezembro de 2012, a juíza Claudirene Ribeiro concedeu liminar e suspendeu o funcionamento da caldeira da unidade por apresentar uma série de problemas que colocavam em risco trabalhadores de todo o complexo industrial. Entre as irregularidades estavam a iluminação e saída de emergência inadequados, técnicos sem capacitação e vazamento de gás amônia, utilizado na refrigeração. Desde então, a empresa optou por fechar a unidade por tempo indeterminado.

Os trabalhadores estavam expostos a insetos de um lixão vizinho à empresa e ao vazamento do gás amônia. Almoçavam em local sem a mínima higiene, trabalhavam em jornadas superiores a 10 horas diárias e não possuíam equipamentos de proteção individual (EPIs) suficientes.  - See more at: http://www.cptnacional.org.br/index.php/publicacoes-2/noticias-2/49-trabalho-escravo/1953-dona-da-marca-friboi-e-condenada-em-r-9-milhoes#sthash.784UsKF1.dpuf
Em dezembro de 2012, a juíza Claudirene Ribeiro concedeu liminar e suspendeu o funcionamento da caldeira da unidade por apresentar uma série de problemas que colocavam em risco trabalhadores de todo o complexo industrial. Entre as irregularidades estavam a iluminação e saída de emergência inadequados, técnicos sem capacitação e vazamento de gás amônia, utilizado na refrigeração. Desde então, a empresa optou por fechar a unidade por tempo indeterminado.

Os trabalhadores estavam expostos a insetos de um lixão vizinho à empresa e ao vazamento do gás amônia. Almoçavam em local sem a mínima higiene, trabalhavam em jornadas superiores a 10 horas diárias e não possuíam equipamentos de proteção individual (EPIs) suficientes.  - See more at: http://www.cptnacional.org.br/index.php/publicacoes-2/noticias-2/49-trabalho-escravo/1953-dona-da-marca-friboi-e-condenada-em-r-9-milhoes#sthash.784UsKF1.dpuf
 
O grupo JBS, dono da marca Friboi, foi condenado a pagar R$ 9 milhões de indenizações por dano moral coletivo por violar direitos trabalhistas, normas de segurança e expor à contaminação os empregados do frigorífico na unidade de Juruena, a 740 quilômetros de Cuiabá. A condenação ocorreu em três ações ajuizadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) que foram julgados pela juíza Mônica do Rêgo Barros Cardoso, na Vara do Trabalho de Juína (MT). - See more at: http://www.cptnacional.org.br/index.php/publicacoes-2/noticias-2/49-trabalho-escravo/1953-dona-da-marca-friboi-e-condenada-em-r-9-milhoes#sthash.784UsKF1.dpuf
O grupo JBS, dono da marca Friboi, foi condenado a pagar R$ 9 milhões de indenizações por dano moral coletivo por violar direitos trabalhistas, normas de segurança e expor à contaminação os empregados do frigorífico na unidade de Juruena, a 740 quilômetros de Cuiabá. A condenação ocorreu em três ações ajuizadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) que foram julgados pela juíza Mônica do Rêgo Barros Cardoso, na Vara do Trabalho de Juína (MT). - See more at: http://www.cptnacional.org.br/index.php/publicacoes-2/noticias-2/49-trabalho-escravo/1953-dona-da-marca-friboi-e-condenada-em-r-9-milhoes#sthash.784UsKF1.dpuf
O grupo JBS, dono da marca Friboi, foi condenado a pagar R$ 9 milhões de indenizações por dano moral coletivo por violar direitos trabalhistas, normas de segurança e expor à contaminação os empregados do frigorífico na unidade de Juruena, a 740 quilômetros de Cuiabá. A condenação ocorreu em três ações ajuizadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) que foram julgados pela juíza Mônica do Rêgo Barros Cardoso, na Vara do Trabalho de Juína (MT). - See more at: http://www.cptnacional.org.br/index.php/publicacoes-2/noticias-2/49-trabalho-escravo/1953-dona-da-marca-friboi-e-condenada-em-r-9-milhoes#sthash.784UsKF1.dpuf
O grupo JBS, dono da marca Friboi, foi condenado a pagar R$ 9 milhões de indenizações por dano moral coletivo por violar direitos trabalhistas, normas de segurança e expor à contaminação os empregados do frigorífico na unidade de Juruena, a 740 quilômetros de Cuiabá. A condenação ocorreu em três ações ajuizadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) que foram julgados pela juíza Mônica do Rêgo Barros Cardoso, na Vara do Trabalho de Juína (MT). - See more at: http://www.cptnacional.org.br/index.php/publicacoes-2/noticias-2/49-trabalho-escravo/1953-dona-da-marca-friboi-e-condenada-em-r-9-milhoes#sthash.784UsKF1.dpuf
O grupo JBS, dono da marca Friboi, foi condenado a pagar R$ 9 milhões de indenizações por dano moral coletivo por violar direitos trabalhistas, normas de segurança e expor à contaminação os empregados do frigorífico na unidade de Juruena, a 740 quilômetros de Cuiabá. A condenação ocorreu em três ações ajuizadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) que foram julgados pela juíza Mônica do Rêgo Barros Cardoso, na Vara do Trabalho de Juína (MT).
- See more at: http://www.cptnacional.org.br/index.php/publicacoes-2/noticias-2/49-trabalho-escravo/1953-dona-da-marca-friboi-e-condenada-em-r-9-milhoes#sthash.784UsKF1.dpuf
O grupo JBS, dono da marca Friboi, foi condenado a pagar R$ 9 milhões de indenizações por dano moral coletivo por violar direitos trabalhistas, normas de segurança e expor à contaminação os empregados do frigorífico na unidade de Juruena, a 740 quilômetros de Cuiabá. A condenação ocorreu em três ações ajuizadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) que foram julgados pela juíza Mônica do Rêgo Barros Cardoso, na Vara do Trabalho de Juína (MT).
- See more at: http://www.cptnacional.org.br/index.php/publicacoes-2/noticias-2/49-trabalho-escravo/1953-dona-da-marca-friboi-e-condenada-em-r-9-milhoes#sthash.784UsKF1.dpuf
O grupo JBS, dono da marca Friboi, foi condenado a pagar R$ 9 milhões de indenizações por dano moral coletivo por violar direitos trabalhistas, normas de segurança e expor à contaminação os empregados do frigorífico na unidade de Juruena, a 740 quilômetros de Cuiabá. A condenação ocorreu em três ações ajuizadas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) que foram julgados pela juíza Mônica do Rêgo Barros Cardoso, na Vara do Trabalho de Juína (MT).
- See more at: http://www.cptnacional.org.br/index.php/publicacoes-2/noticias-2/49-trabalho-escravo/1953-dona-da-marca-friboi-e-condenada-em-r-9-milhoes#sthash.784UsKF1.dpuf

10 comentários:

  1. Como Roberto Carlos entrou numa furada dessas? Estragou sua reputação fazendo propaganda para a friboi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele,a Ana Maria Braga e o Tony Ramos fazem parte do Circo...
      A carne que a Rússia não quiz deveria ser dada para os Petralhas...

      Excluir
  2. ...O Brasil esta quase ¨Maduro¨,como o companheiro Presidente da Venezuela,não é ¨companheiros¨Petralhas?
    Haja desmando com o dinheiro do povo bananês...

    ResponderExcluir
  3. só uma ressalva, a cidade é Juruena/MT e não Jurema. Grata. Amo seu blog Ossami!!

    ResponderExcluir
  4. Li num site que o Roberto Carlos não deu bola pras críticas que recebeu e se empresário disse que ele vai continuar gravando os comerciais da JBS sem comer carne, pois não precisa explicitar o ato, que ele não vai baixar o nível....será que já não baixou o suficiente?!....

    ResponderExcluir
  5. Excelente artigo! Enquanto isso, esse governo medíocre quer permanecer no poder eternamente. Porém a história comprava que não há "reinado" e nem mal que dure para sempre. Eu acredito.

    ResponderExcluir
  6. Se o PT não for reeleito, as ações dessa empresa vão desabar !!! Estão endividados até o pescoço !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem funcionário que trabalha dentro do BNDES que deve ter documentos que comprovem as falcatruas envolvendo a JBS-Friboi e o governo. Qualquer hora isso vai aparecer.

      Excluir
  7. Roberto, assim como inocentemente nosso Rei Jesus foi levado aos malfeitores, tu éis nosso rei e confiamos em ti. Amigo, arrasta uma cadeira chega mais pra perto fale o que quiser...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei de seu comentário Fabio José

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.