Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 16 de março de 2014

PT x militares. O meu ponto de vista.

Felizmente, estou vivo! Estou vivo para contar parte da história do Brasil. São quase 60 anos de vida bem vivida, dos quase 70 de idade. Pois, comecei minha batalha cotidiana para sobrevivência aos 10 anos de idade, quando meu pai me pôs a morar junto a uma família amiga. Isto foi no ano de 1954, na pequena cidade de Wenceslau Braz, no estado do Paraná.



Concluí o ginásio, equivalente a 5ª a 8ª série do ensino fundamental de hoje, naquela mesma cidade, no período noturno, porque havia necessidade de trabalhar para ajudar a me manter.  A pequena cidade foi tomando uma feição de modernidade, à época chegavam os primeiros calçamento de ruas.  O povo trabalhava muito. A vida era sofrida!  Mas, o povo depositava muita esperança do País!
Fiz ensino médio, na capital do Paraná.  Foram dias difíceis, longe do convívio familiar.  Mas, avancei.  O ensino na capital era de boa qualidade. Cresci muito, com o colégio, denominação que se dava ao ensino médio, além de amigos cultos.  Não esqueço de muito que aprendi com eles.  Os tempos eram de desenvolvimento. Era época do governo Juscelino. Parecia que o Brasil tinha acordado para a sua vocação de crescimento.


Entrei na Escola de Engenharia da UFPR.  Coincidentemente, no ano do golpe militar, em 1964.  Lembro-me das notícias de deslocamentos das forças do exército.  Mas, enfim, parecia ser apenas teatro de operações. No dia 31 de março de 1964, foi dado o golpe militar no Brasil.  No dia 1º de abril de 1964, o Brasil tinha um novo presidente, o Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco.  Era presidente imposto pela ditadura militar.



A ditadura militar impôs às universidade um regime escolar, que regulamentava a repetência e frequência de aulas, pelo menos no âmbito das universidades federais.  As atividades políticas eram proibidas para estudantes.  As manifestações de natureza política eram proibidos pelos militares.  Qualquer suspeita de participação política, os estudantes eram chamados no DOPS - Delegacia de Ordem Política e Social.  Éramos fichados no DOPS, sem devido processo legal.  Os tempos eram de ditadura militar.



Qualquer manifestação de natureza política, fazíamos em boletins informativos, impressos em "mimeógrafos" e entregues de mãos em mãos.  Era como nos comunicávamos.  Eram praticamente única maneira de manifestação política.  A imprensa era censurada. Os boletins informativos eram amordaçados.  

Os que infringiam as leis, os estudantes "subversivos" eram julgados pela Justiça Militar.  Fui testemunha de um colega da faculdade, para não ser fichado como subversivo e não ir preso em quartel do Exército.  Era regime de exceção mesmo!  Não tinha conversa fiada.  Sobretudo, após a decretação do Ato Institucional número 5, o Brasil viveu, praticamente como estado de sítio.  Não havia, mais direito de cidadão garantido pela Constituição.
  
  
PS: Todos presidentes da República, nos 20 anos do regime militar, foram escolhidos pelo Alto Comando do Exército e escolhido em eleição indireta, como se a iniciativa fosse do Congresso Nacional.  O regime militar criou através de decreto, um partido de situação  a ARENA (hoje DEM) e outra de oposição o MDB (hoje PMDB). Os nomes indicados pelo Alto Comando do Exército era automaticamente eleito pelo Congresso Nacional.  Os deputados de posições radicais contra o regime foram cassados "ad nutum" pelo Alto Comando do Exército.  O último presidente militar, o general João Batista Figueiredo, foi até então, ministro chefe do SNI - Serviço Nacional de Informações.  Durante 20 anos, o povo não escolheu o seu presidente!  Democracia sofreu um vácuo, no regime militar

Há um crescente movimento para a volta dos militares no poder.  O quadro de insatisfação da sociedade é muito parecida ou até pior do que o de véspera de 1964, ano do golpe militar.  Os que hoje, estão no comando do País, eram os "subversivos" da época.  Há um clima de confronto de ambas forças, o que se configura no dia de hoje.

O último presidente da ditadura militar foi o presidente João Figueiredo.  O penúltimo presidente militar Ernesto Geisel, preparou a nação para a transição do regime militar para o regime civil, após 20 anos no poder.  Tancredo Neves, num acordo entre militares e civis, foi eleito indiretamente, pelo Congresso Nacional, sendo seu vice José Sarney.  Tancredo morreu antes da posse e José Sarney assumiu a presidência da República.



Caminhamos torpemente com presidente fraco politicamente, à época. O então, fraco José Sarney, hoje, bandido de marca maior. Enfim, foi feito o constituinte para elaborar a Constituição democrática.  A Nova Carta foi promulgada em 1988.  Das histórias recentes, não precisarei contar. Todos já sabem.  Sabem também, a ascensão do PT no poder.  Sabem muito bem da transformação do partido político em quadrilha de arrombadores dos cofres públicos.  



Os velhos "subversivos" do regime militar, parece querer revidar, após 50 anos da tomada do poder, ao velho regime, sem mudar os objetivos. Elegeram as oposições como da direita. Os tais "subversivos" tinham interesses voltados ao socialismo da velha União Soviética, que nem existe mais no mapa geo-político do mundo.   A Rússia, hoje, sem os países anexados antes da guerra fria, pratica-se o capitalismo em mesmos níveis de outros países emergentes.



O PT, hoje, não mais pró-soviéticos, porque não existe mais a União Soviética, apoia-se na ideologia socialista dos Castros e da ideologia bolivariana do Nicolás Maduro. Seguem a ideologia ou apenas modo anti-democrático do regime cubano e do regime bolivariano.  É certo que alguns dos mais altos dirigentes do País, foram treinados em Cuba, durante o período do exílio, no regime militar.  

Os militares por outro lado, parece colocar as baionetas fora da bainha.  As manifestações de generais de ativa e da reserva, dão demonstração clara de que eles estão prontos para tomar o poder.  E a população, em sua maioria, que não viveu os tempos da ditadura militar, parecem querer apoiar o movimento, numa tentativa de tirar o poder do PT. Será um equívoco em cima do outro. Será um desastre dobrado.

Ainda bem que estou vivo, para testemunhar os idos tempos.  Eu lhes devo avisar de que o regime militar é tão nocivo quanto ao regime socialista cubano ou bolivariano.  Não serve o regime que PT quer impor ao País, mas também, não serve para o País o regime militar ou ditadura militar.  Basta de confronto!  Chega de briga de tomada de poder entre duas ideologias, como se fossem facções criminosas.  Vamos colocar no poder, pessoas com mente arejada, com pensamento do mundo contemporâneo!  Basta de baionetas! E basta de terrorismo!



Que cada poderes da República cumpra os deveres que a Carta Magna lhe confere. O Poder Executivo que administrem os recursos da União com probidade e competência! O Poder Judiciário que cumpra os preceitos legais, sem direcionar os interesses mesquinhos!  O Poder legislativo que elabore as leis que atendam os interesses da população com decência!  Os militares que cumpram as tarefas de defesa nacional, à soberania e defesa das riquezas naturais. 

O Brasil mudou.  No Brasil não cabe mais o regime socialista cubano ou bolivariano e muito menos regime militar.  Vamos ter que trilhar o caminho da democracia, mesmo que ela seja demorado para chegar à uma estabilidade democrática.  Brasil não é mais País do fundo do quintal.  Voltar atrás nunca mais!  

Que tire o governo PT do poder dentro dos preceitos legais.  Há tantos, que poderão ser invocados, como o impedimento ou impeachment ou por via de eleições livres previstos na Constituição.  Não somos mais republiqueta de 5ª categoria! Não vamos brincar de golpes e contra-golpes, explícitas ou camufladas.



Nada de um Poder da República se meter no assunto do outro Poder.  Que os civis tomem vergonha na cara e pensem no povo ao invés de procurar agradar o povo dos países como Cuba e Venezuela.  Que os militares que cuidem das suas funções previstas na Constituição, permanecendo nas casernas.  

Nem os civis e muito menos militares, são os donos da verdade!  Ambos servidores, civis ou militares, são pagos pelos impostos cobrados dos contribuintes.  E assim, deve obedecer aos reclamos da população. O Brasil tem potencial para ser um dos líderes mundiais em economia e em democracia.  Os EEUU, Alemanha e o Japão são exemplos a seguir pós Segunda Guerra Mundial que terminou há 7 décadas.
 

O Brasil só será admitido como potencia mundial, quando os civis e militares se unirem para o objetivo comum do País. Nada de civis e militares ficarem se estranhando!  Que cada um dê de si, o que o País exige!  O povo não é mais otário.  O povo é soberano para decidir sobre o seu destino! Democracia está a sofrer um vácuo, no regime petista

Ossami Sakamori
@SakaSakamori




17 comentários:

  1. Como já disse, concordo 100%
    E pra tirar a Quadrilha do Poder, só pela via democrática, em respeito à República, ao cidadão, cada cidadão.
    A Quadrilha subverteu a ordem republicana, não há dúvida quanto a isso.
    A força hoje está com o PMDB.
    Só o PMDB ainda consegue se interpor ao projeto Totalitário Socialista da Quadrilha.
    Só o PMDB consegue fazer passar o bastão de maneira democrática.
    Só o PMDB sabe o quanto a subversão chegou e não dá mais para continuar, sob pena de em 5 anos não haver mais Brasil a se cuidar da "res publica".
    Só o PMDB poderá.
    A bagunça está feita. Foram 12 anos de farra.
    Só o PMDB pode acabar com a festa, que já passou da hora de acabar e "temos que acordar amanhã cedo e sair pra trabalhar"
    PS: Uma festa que nem sequer poderia ter sido dada, mas, adolescente é fogo.

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Mestre Saka! Concordo que o Brasil que civis e militares tenham de trabalhar em prol do País, embora na minha visão Brasil não conheceu ainda uma ditadura, viveu um regime autoritário, onde os próprios militares prepararam a transição, pacificamente. Concordo que hoje não cabe mais o regime autoritário do militarismo. Porém minha visão se os políticos os partidos os formadores de opinião e o Brasil consciente não acordarem no sentido de tomar posições concretas, o PT aparelhando as Instituições dominando os partidos, comprando o eleitor, seduzindo a juventude com a ilusão socialista, que vemos nas faculdades nos dias de hoje, conduzirá o País para uma ditadura velada, a decadência econômica, e moral.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom! Li e gostei, muito bem escrito!
    Sônia Brasileira.

    ResponderExcluir
  4. Nobre Mestre!
    Esse seria o Brasil dos nossos sonhos, mas infelizmente estamos vivendo a época dos pesadelos, viajando por vários Estados do nordeste, sabemos porque o nosso país, se tornou refém destas quadrilhas que corrompe o poder publico.Todos partidos políticos tem seus presidentes, que comanda seus saqueadores dos cofres públicos, não existe um partido serio cofiável.Trabalho com agronegócio e vejo de perto como funciona as engrenagens podres nas pequenas cidades, onde nasce a manipulação para os grandes golpes,é nas pequenas cidades que se faz a intimidação para eleição dos grandes abutres do poder, os bolsas famílias é sem duvida a maior compra de votos que existe,todo esse sistema tem que ser revisto, mas politico nenhum vai mudar essa situação. O pobre coitado carrega essa DEMOCRACIA podre nas costas, paga o preço da ignorância, não existe democracia pra pobre,vivemos o época da escravidão branca, basta analisar o salario minimo, a vida dos aposentados, a saúde publica, a segurança, vivemos encurralados refém dos donos do Brasil, que todos nós sabemos quem é.
    Meus respeitos a vc, e sua luta e seus nobres ideais.

    ResponderExcluir
  5. Gosto dos seus textos e me alinho com sua opinião na maioria das vezes, inclusive nesta. Porém, você esqueceu de vislumbrar o ambiente ao qual o país será submetido imediatamente após a apuração final das eleições caso o PT perca.
    Os petralhas tentarão, por todo meio possivel, seja ele legal ou ilegal, inviabilizar as eleições. Colocarão todos seus movimentos esquerdistas nas ruas e tornarão o país ingovernável.
    Portanto, qualquer um que ganhar não vai conseguir governar. Alie a isso o fato do debacle economico causado pelo proprio PT que, certamente estourará nas mãos do proximo presidente. Em quem vão colocar a culpa.

    Vejo muita baderna e caos social. Desemprego, endividamento e revolta popular.

    Não vejo outra saida senao alguem com pulso forte, amparado pelas forças armadas para assumir o controle da nação e colocar o trem nos trilhos novamente.

    Por pior que tenha sido a ditadura militar, ele livraram o país do grande mal comunista e entregaram o sistema para a abertura democratica expontaneamente. Acredito que o grande arro deles foi demorar 20 anos para fazerem isso. O que acredito que não vai se repetir, caso precisem intervir novamente.

    Portanto, neste exato momento, nao vejo outra saida para o Brasil a não ser uma intervenção militar.

    ResponderExcluir
  6. O Sr Sakamori foi tendencioso em suas palavras. Dilma, José Dirceu, José Genuíno....eram pessoas que quiseram implantar um regime diferente do Democrático no Brasil. Para isso, usaram da luta armada, espalhando terrorismo na população e enganando os jovens na Faculdade, como hoje ainda faz. Os militares foram duros na repressão. Tinham que ser pois os guerrilheiros matavam sem dó nem piedade, tanto militar como civil! A Constituição Federal manda as FFAA defenderem o Brasil de forças invasoras externa ou interna. Quem estava do lado errado respondeu por seus atos. Atualmente, a população não aguenta mais tanta coisa errada e está pedindo a INTERVENÇÃO e não um GOLPE dos militares para restabelecer a ordem. Sendo assim, o Governo pode ser Civil ou Militar, mas democraticamente eleito pelo povo e sem essas urnas eletrônicas fraudáveis. O povo não quer ser uma Venezuela futuramente. Mas pelo que percebo se depender do Sr Sakamori, as FFAA devem ficar calada e deixar o povo sofrer sozinho. Eu discordo.

    ResponderExcluir
  7. Sabe, está sendo e o será ainda mais daqui pra frente, um trabalho de convencimento paciente e meticuloso das grandes massas idiotizadas e embasbacadas do nosso país de que o Brasil está mergulhado na mais profunda latrina moral e material.

    Pagamos CPMF de 1993 a 2003 e outrora, assim como agora, a mortandade na saúde está presente. Ou se morre na fila, ou dentro, em macas improvisadas nos corredores ou por falta de médicos, ou por falta de aparelhagens, ou peregrinando em ambulâncias de hospital em hospital sem achar vagas.

    Na educação, um quadro não menos aterrorizante, onde até no exterior vemos reconhecida a incompetência e malversação do dinheiro do contribuinte brasileiro, com universitários que, não raras vezes, desconhecem o que seria interpretar um texto, escolas públicas caindo aos pedaços, com carteiras e paredes quebradas por todo o país, professores desestimulados sendo agredidos por alunos e abandonando o magistério.

    Na segurança, vemos uma Polícia Federal sendo tratada como se lixo fosse.

    Policiais Militares sendo enviados para a morte em UPPs eleitoreiras; inclusive, vários desses policiais já deram entrevistas denunciando a falta de condições e o abandono aos quais estão submetidos nesses abatedouros de PMs chamados UPPs; e, logicamente, fizeram isso sob o manto do anonimato, porque, com certeza, caso identificados, FALANDO A VERDADE, seria punidos!

    Vemos uma sociedade hipócrita e ONGs que se dizem guardiãs dos Direitos Humanos se calarem diante do massacre de 107 policias militares em São Paulo a mando do PCC. Dentre esses bravos brasileiros mortos estava a Sd PM Marta, da PM de São Paulo, que foi assassinada com NOVE TIROS NA FRENTE DA FILHA DE ONZE ANOS!!

    Policias Militares continuam sendo assassinados, principalmente de folga, no Rio de Janeiro, mas, nesse caso, a ONU não se manifesta.

    Essa mesma ONU deveria ter manifestado indignação quando a "presidenta", ao invés de receber os TRINTA policiais militares que sangraram para defender o Palácio do Planalto da invasão do MST; ao contrário, recebeu aqueles que tentaram invadir, relegando propositada e premeditadamente ao esquecimento quem foi ferido no cumprimento da lei.


    Infelizmente, com as forças de segurança desprezadas, achincalhadas e abandonadas. Com uma grande parte da imprensa completamente afastada do compromisso de bem informar, devidamente remunerada por gordas somas de dinheiro público para que se veicule uma PROPAGANDA OFICIAL ENGANOSA. Com a Suprema Corte, que deveria primar pela justiça soberana e imparcial, sitiada e falseada pelo garantismo governista, que transformou nosso SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL em FORTALEZA DOS INTERESSES GOVERNAMENTAIS, só resta a parte ESCLARECIDA E AINDA LÚCIDA DA POPULAÇÃO BATER DE FRENTE COM ISSO TUDO, RECUPERANDO NOSSA ORGULHO PATRIOTA FERIDO E NOSSA DIGNIDADE JOGADA ÀS TRAÇAS DA CORRUPÇÃO, DA FALTA DE VERGONHA NA CARA E DA BANDIDAGEM!

    Vamos pra rua protestar até trazer nosso país de volta, porque esse Brasil que aí está NÃO É, DEFINITIVAMENTE, O PAÍS QUE QUERO DEIXAR PARA MEUS FILHOS E NETOS.

    Fora o que acabei de digitar, querido SAKA e colegas twiteiros, o que mais se pode fazer?

    Eu acredito que as Forças Armadas não vão querer comprar AVIÃO CAINDO; sim, porque é como vejo o Brasil atualmente. UM AVIÃO CAINDO!

    Milhões de brasileiros algemados e amordaçados pelas bolsas e cartões de todo o tipo...

    Nasci em 03/06/1963, portanto, quando ocorreu o golpe militar eu estava com UM ANO DE IDADE.

    Só vejo como solução o descontentamento nas ruas cada vez mais crescente, deixando claro a ILEGITIMIDADE DESSE GOVERNO CORRUPTO E CORRUPTOR.

    Outro golpe? Não seria a solução no meu modestíssimo entendimento; mas, por outro lado, nós que estamos enxergando teremos condições de convencer os milhões de cegos que ainda INSISTEM EM NÃO ENXERGAR?

    Está posta a questão.

    Abraços a todos!!

    Cleber de Oliveira Máximo - https://twitter.com/clebermaximo

    cleberbraveheart@gmail.com

    ResponderExcluir
  8. Gostei da reflexão e concordo que nem uma ditadura pode ser boa. Eu não concordo com a volta do regime militar. Porém, há um detalhe sútil de vital importância. A ditadura do PT é pior, muito pior, pois a ideologia do esquerdismo pretende desmantelar todas as nossas tradições civilizacionais para implantar uma espécie de nova ordem, que basta refletirmos o que eles andam fazendo para entender o que é. Portanto, se as forças recrudescerem será apoiar quem não tem intenção de destruir a nossa civilização ocidental cristã.

    ResponderExcluir
  9. ATENÇÃO: NÃO SE FAZ OMELETES SEM QUEBRAR OS OVOS.

    Uma INTERVENÇÃO MILITAR é diferente de REVOLUÇÃO MILITAR.
    Uma INTERVENÇÃO MILITAR é pedida pelo POVO. Um DIREITO CONSTITUCIONAL. Quem afirma que os MILITARES tomaram o PODER, Ignoram a MARCHA POPULAR de 1964. O MILITAR não serve para comandar um PAÍS, concordo, mas, é ele quem defende CONSTITUCIONALMENTE a soberania do POVO desta NAÇÃO.
    ATENÇÃO: O SUPREMO já se foi. Só falta a mudança de algumas poucas cabeças. E agora? Quem irá defender a nossa CONSTITUIÇÃO?
    Teno 68 anos, sou natural do Rio de Janeiro, estava como militar na época, servindo a aeronáutica, passei por tudo e convivi com tudo. Como militar só vivia de prontidão, aquartelado. Dei baixa e, NUNCA DEIXEI de trabalhar, de crescer na minha profissão, de conquistar tudo o quanto quis, de viajar, de sair a noite. Nunca fui assaltado, nunca fui molestado por ninguém nem por algum órgão policial ou milita. Mudei para São Paulo á trabalho em 1984 e, POFETIZEI aos colegas que me recriminaram por sair do Rio: Vocês vão eleger o Brizola como governador e eu estarei lá de São Paulo vendo em que vai virar este Rio de Janeiro. E o que se seguiu, espalhou-se pelo BRASIL.
    Quero sim, uma INTERVENÇÃO MILITAR para arrumar a casa.
    Passar este país a limpo, ver para onde e para quem foram tanto dinheiro desviado desta NAÇÃO. Saber quem realmente ficou RICO com dinheiro ROUBADO, DESVIADO deste povo sofrido e CARENTE DE TUDO.
    Quero que se faça um balanço de TODO o dinheiro arrecadado com os nossos IMPOSTOS e onde foram investidos nestes últimos 20 ANOS.
    Será que isto é revanchismo? Será que estou pedindo muito?
    Duas perguntas: Quem confia em ELEIÇÕES DEMOCRÁTICAS neste pais atualmente? Quem ELEGER (um NOME decente na nossa POLITICA)?
    O resto é BLA, BLA, BLA BLA...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Sakamori-sam,

    Acho que suas ideias bate com as minhas. Mas acho que tudo depende do resultado das eleições, pois se os petralhas ganharem as eleições, não vamos suportar mais 4 anos nessa corrupção, roubalheira, mentiras, enganações, trapaças, deste governo federal.

    A parte esclarecida e honesta deste país está com os nervos a flor da pele, não suportando mais ser massacrada por este governo, que deveria dar o exemplo, mas faz o contrario, rouba, engana, trapaça, e aos olhos deste povo honesto.

    Deus queira que o resultado seja de retirada deste governo, e assim podermos iniciar uma nova fase, pois acho que qualquer um deveria ganhar as eleições, menos os petralhas.

    "PAÍS RICO É PAÍS HONESTO".

    ResponderExcluir
  11. Eu prefiro uma Democracia Militar a uma Ditadura Civil Marxista/petista/cubana.

    ResponderExcluir
  12. Endosso parcialmente trechos da maioria dos comentários anteriores os quais devo obrigatoriamente elogiar. O que prevalece é que há uma imensa insatisfação nacional com estes desgovernos petistas e comunistas. Os governos da era Lula e Dilma até agora usam as táticas e estratégias bem fundamentadas no comunismo, vide Marxismo-Leninismo, Gramscismo ( Antônio Gramsci = fundador do partido comunista da Itália ) e sua cartilha e livro de cabeceira dos esquerdistas e o que é pior, teorias difundidas como matéria curricular nas escolas e universidades do país, isto denunciado por professores. O Sakamori pegou leve na questão do militarismo pois para entender bem o que aconteceu antes e durante a intervenção militar de 64 é preciso estudar bem a história do Brasil. É preciso entender os fatos mais recentes que ocorreram no Brasil a partir da criação do foro de São Paulo; na última edição Lula diz: "precisamos fazer acontecer aqui no Brasil e nas Américas a revolução que não deu certo na União Soviética." Pesquisem, está tudo na internet.
    Ouvi uma colocação de uma palavra que considero a mais acertada até hoje sobre os mensaleiros, tentativa de "normatizarem" a corrupção. Isso é gravíssimo e caracteriza tentativa de golpe. Há que se fazer menção especial ao glorioso, ímpar e honroso ministro Joaquim Barbosa que proferiu palavras sábias e corajosas ao final do trágico episódio onde o Supremo desqualifica o crime de formação de quadrilha dos mensaleiros. Algo assim como: a Justiça no país foi subvertida; e "eles não vão parar, é apenas o começo". Isto é sabedoria, visão e conhecimento. Pois bem, a questão está posta. Num primeiro momento há a necessidade de um "levante civil" sem armas é lógico, mas onde as pessoas ponham para fora sua insatisfação e indignação e daí se vá para as ruas com sinceridade, com ação enérgica, atitude altiva, sem medo, dando nomes aos bois e dizendo como faziam no passado, coisas do tipo: CHEGA DE PT, CHEGA DE ATRASO, CHEGA DE MENTIRAS, CHEGA DE CORRUPÇÃO, CHEGA DE FALSAS PROMESSAS DE DEMOCRACIA, CHEGA DE IDEOLOGIA, CHEGA DE INCOMPETÊNCIA, CHEGA DE POPULISMO CAÇA-VOTOS, CHEGA DE DESCASO COM A EDUCAÇÃO, CHEGA DE MENTIRAS SOBRE A QUESTÃO DA SAÚDE PÚBLICA, CHEGA DE BANDIDOS ARMADOS ATÉ OS DENTES COM ARMAS PODEROSAS AMEDRONTANDO E TRAZENDO TRISTEZA A POPULAÇÃO, QUEREMOS VIVER EM PAZ, E POR AÍ VAI
    Venho me manifestando a anos dizendo que estes caras vão fazer das tripas coração para não largarem o poder, inclusive se preciso for irão quebrar o país. É ISTO QUE NÃO PODEMOS PERMITIR. É a isto que também devemos nos opor. A melhor forma de democracia é com o rodízio de governantes, o mundo está nos ensinando isto a tempo. e se porventura não for possível pelo "levante civil", aí só resta mesmo um levante militar, que também num primeiro momento pode ser assim: "ESTAMOS DO LADO DO POVO LIVRE E DEMOCRÁTICO". Se isto não funcionar, vias de fato e nova reorganização da casa.

    ResponderExcluir
  13. Amigos, como sempre, a cada dois anos eu e minha familia, votamos em NOVAS CARAS< novos projetos, e o que acontece? NADA. Falam, o voto é a tua arma. Mas em quem? O eleito até tem boas intenções, mas chega em Brasília, e entra no ritmo. Quem dá as cartas é o segundo e terceiro escalão que permanecem no poder. Sabem os caminhos. O que fazer?

    ResponderExcluir
  14. Legislativo, Judiciário e Executivo? "Eis a questão". Os poderes que deveriam representar nossas melhores armas de combate ao autoritarismo, para manutenção do estado democrático de direito. Com a devida urgência, é preciso desmanchar a atual, omissa e baderneira "Central de Poderes", fundada por, nada mais, nada menos que, meliantes da ordem e progresso brasileiros.

    ResponderExcluir
  15. EL GRAN PROBLEMA QUE TENEMOS HOY
    El gran problema que tenemos hoy: Es como controlar al soberano y vigilar al vigilante para que no se robe lo ajeno. El remedio se conoce pero no se aplica por conveniencia de quienes deciden, tanto los soberanos, los vigilantes y la conciencia de bienestar del pueblo en general.
    Cuando miramos un hombre en fusiones de trabajo útil y próspero, no buscamos imitar su esfuerzo por no poseer la conciencia habituada a seguir su ejemplo para lograr el bienestar que tiene: Por el camino lógico, por el camino limpio, por el camino largo y el necesario de la vida para crecerse dentro del rigor de los problemas a resolver de manera efectiva y correcta que sabemos cómo son las soluciones desde todos los tiempos. Cuando miramos un derrochador de riquezas impropias, un pillo como muchos de todas las épocas, queremos imitarlo.
    Es evidente que el único sendero es el rigor y las exigencias para desarrollar capacidades y cumplir compromisos de forma elemental y transparente con métodos consecuentes para disfrutar del trabajo de otro.
    No sé cuánto tiempo transcurrirá para entender, que sin calidad de procedimiento no existe calidad de vida: Social o personal. Y que no puede ser las mentiras, simulaciones, robos y crímenes planeados dentro y fuera de leyes humanas, el método de guiar la sociedad, contra los intereses de ingenuos inocentes que dan soporte a necesidades personales en común.
    Un día quizás señalemos lo estúpido y negativo de las ambiciones parásitas inculcadas en las mentes humanas y ese día llagará cuando excluir el comino sabido y necesario sea prohibido o dejemos simplemente a cada cual, asumir las consecuencias de sus actos, pagándolos con su esfuerzo.
    Arturo R. Pasarón.

    ResponderExcluir
  16. Pensar em mudanças numa "democracia" em que a independência dos três poderes é apenas uma fachada para Inglês ver... Muito bem aplicado quando alguém os chama de 3 em 1. Na verdade todos são subservientes do executivo, pensando em seus próprios interesses.

    ResponderExcluir
  17. Ótimo artigo, professor!
    @_DeFeCe

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.