Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Chance de apagão é de 99%, na minha visão.

Estadão, ontem. A conta de luz de todos os consumidores do País vai subir em 2015 para bancar parte do pacote de socorro às distribuidoras de energia, anunciado em março. Será criado um encargo na tarifa para pagar o empréstimo de R$ 8 bilhões às distribuidoras de energia. O reajuste para o cliente final será de 8% a 9%, segundo fontes ligadas à operação.


Isto é resultado da política econômica (sic) populista da presidente Dilma.  A defasagem do preço, hoje, que será repassado ao consumidor após eleições de 2014, decorre do desconto dado na tarifa de energia, no início do ano passado, em cerca de 20%.  Alega-se o aumento ao acionamento das usinas térmicas devido ao baixo nível de reservatórios das hidroelétricas em todo o Brasil.

Além do aumento postergado para o ano de 2015, em índice anunciado, apenas por conta do erro cometido pelo ministério das Minas e Energia, está previsto o aumento de 4,6%, ainda este ano.  A defasagem de preço que será equalizado no ano que vem, os decorrente da energia, decorre da antecipação do prazo de concessões das usinas hidroelétricas no ano de 2013.  


O sistema elétrico, em função do baixo nível de reservatórios, visto somente em 2001, o ano do apagão, está funcionando com as usinas térmicas com capacidade total.  E as usinas hidroelétricas estão trabalhando com o nível mínimo de reservatório, no período que deveria estar com a capacidade normalizadas com chuvas de verão.  Digamos que a capacidade de geração das hidroelétricas e das térmicas estão em plena capacidade, não permitindo acumulação de água nos reservatórios para período de estiagem previsto.

Se o regime de chuvas ocorrerem obedecendo a mesma curva histórica de estiagem no período de inverno, o volume de chuvas não serão suficientes para manter os níveis de reservatórios em atuais níveis.  Nesta hipótese, o sistema elétrico será obrigado a desligar alguma das turbinas para manter as hidroelétricas em operação.  Isto significa que o sistema elétrico, não suportará operar na potência efetiva iguais a de hoje.  


Resumindo.  O ministério de Minas e Energia trabalha com a hipótese de ter regime de chuva do inverno "atípico", contrariando série histórico.  Em outras palavras, o governo Dilma, joga a última ficha para evitar o apagão elétrico ou racionamento de energia elétrica, contando com a "atipicidade" do regime de chuvas do inverno deste ano.  Deus queira que o São Pedro atenda o desejo da presidente Dilma e do ministro Lobão.

Caso o São Pedro não atenda os reclamos da Dilma, o Brasil viverá a mesma situação que viveu o governo FHC, em 2001.  Será imposto à população o racionamento de energia elétrica.  Lembrando que em 2002, o FHC não conseguiu eleger o seu sucessor na presidência da República, por várias razões, entre os quais o do racionamento de energia ou apagão elétrico.  

Dilma faz tudo para tentar manter a economia no curso normal, postergando ajustes nas tarifas administradas, entre os quais a de energia elétrica, para tentar ganhar eleições, custe mesmo com ajuda do diabo, segundo ela.  Assim, o ano de 2015, como já diagnosticado pelos consultores econômicos Maílson da Nóbrega e pela Monica de Bolle, o resíduo inflacionário de 2014 postergado para 2015, colocará o Brasil numa conjuntura econômica nada favorável.  Jogamos pepino para o próximo presidente, seja Dilma ou outro qualquer.


Dilma pretende manter a sua popularidade dentro dos limites que permitam ganhar eleições deste ano, com todas gambiarras possíveis.  Quanto ao custo destas gambiarras são quase impossíveis de prever.  Só sabemos que os próximos 2 anos serão anos difíceis para a população brasileira.


O jogo do vale tudo, está em pleno funcionamento.  Ninguém sabe, quem sairá vitorioso.  Só sabemos que o preço de ingresso será paga pela população, seja quem for o vencedor deste jogo político nojento.  Isto me causa náusea, causa nojo, causa indignação.  A esta altura, preferia ser ignorante em economia, para não sofrer tanto!


A chance de haver racionamento de energia é de 99%. 


PS: Nesta sexta, dia 4/4, a Usina de Furnas operava com apenas 27,22% da capacidade, enquanto que 2 anos atrás, nesta mesma época do ano, operava com 90% da capacidade, segundo ONS.

Ossami Sakamori
@SakaSakamori
  


4 comentários:

  1. VENDO ESTA PRIMEIRA FOTO DIRIA QUE OU ESTA FOTO FOI MONTADA OU ELA ESTA FAZENDO PARA NÓS UM GESTO OBSCENO . EU DEVOLVERIA PARA ELA O MESMO GESTO . POIS DE UMA COISA TENHO CERTEZA ELA MERECERIA VER ESTE TIPO DE GESTO NA DIREÇÃO DELA MESMA . E ELA ESTA MANDANDO-NOS TOMAR NAQUELE LUGAR . SAFADA MAU-EDUCADA JUMENTA E DESRESPEITOSA . ESPERO Q UE SEJA UMA MONTAGEM .; POIS ELA QUE ANELE NO DELA ESTE SINAL ; PÚSTULA .!!!!! NOJENTA .!!!!

    ResponderExcluir
  2. Pelo amor de Deus, que aconteça logo esse apagão! Apaga! Apaga por favor!! Eu não aguento mais este governo! Alguma coisa tem de dar errada para que eles percam as próximas eleições.

    ResponderExcluir
  3. Lula não quer sair ele próprio como candidato. Mas como seu poste cada vez ilumina menos..

    ResponderExcluir
  4. Caro professor,

    É preciso acrescer nos cálculos os 12 bilhões que o governo repassará ainda para a deficitária e problemática ELETROBRAS.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.