Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 12 de abril de 2014

Dívida Pública. A grande farsa!

Ultimamente, venho ocupando o blog com matérias sobre escândalos de desvio de dinheiro público ou administração incompetentes de recursos públicos.  Confesso que isto já está ficando rotineiro que ninguém mais aguenta falar em escândalos. Vou dar um pequeno fôlego, até que apareça notícias requentadas sobre as matérias que já postei, quase todos há 1 ano atrás.

Hoje, vou falar sobre a dívida pública federal interna e externa. Sobre a apresentação da dívida pública federal existe grande controvérsia, entre os números oficiais e os números reais. Para não haver dúvida, hoje, vou fazer análise em cima dos números oficiais fornecidos pelo Banco Central do Brasil.


Segundo Banco Central, em fevereiro de 2014, a Dívida Pública Federal interna estava em R$ 1,974 trilhões e Dívida Pública Federal externa em R$ 92 bilhões.  A Dívida Pública Federal consolidada era de R$ 2,067 trilhões, sendo o prazo médio de resgate de 4,36 anos.  

Em tese, a cada ano vence R$ 475 bilhões do valor principal da Dívida Pública Federal (DPF), considerado a posição do instante do dia 28 de fevereiro de 2014.  Só para ter ideia, o governo federal arrecadou em 2013 um total de R$ 1,13 trilhões.  Fica claro, então, que o governo federal não tem dinheiro para pagar as parcelas vincendos da dívida, pois isto seria impossível.  

Ainda, acreditando nos números do Banco Central do Brasil, o custo médio do carregamento da DPF é de 11,57% ao ano.  Isto significa que o governo federal deveria pagar só de juros 11,57% sobre R$ 2,067 bilhões que dá R$ 239 bilhões de juros, de fevereiro/2014 a fevereiro/2015.  


Para simplificar, vamos considerar que o governo federal dispende R$ 239 bilhões anuais, somente em juros, sem considerar as amortizações do capital.  Isto corresponde a grosso modo cerca de 20% da arrecadação bruta do governo federal prevista para o ano de 2014.  Deste total de juros, R$ 239 bilhões, o ministro da Fazenda prometeu pagar R$ 44 bilhões neste ano.

De onde apareceu o número R$ 44 bilhões? É o que vocês vão perguntar.  Pois é o tal "superávit primário" do governo federal que a Dilma anunciou para pagamento de juros, no Fórum Econômico de Davos na Suíça.  Claramente, disse o seguinte: devo de juros R$ 239 bilhões, mas vou pagar para vocês apenas R$ 44 bilhões.  Ofereceu migalhas para agiotas famintos.  

Bem, para o País conhecido como caloteiro, melhor receber R$ 44 bilhões e rolar o saldo do juro do que não receber nada.  O número aceito pela banca internacional, inclusive o FMI, é de 3% do PIB para pagamento dos juros, o que corresponde a R$ 144 bilhões.  Justifica-se o "porre" que a Dilma tomou em Lisboa, na sua volta do Davos para o Brasil, com "pit stop" em Cuba.  Deve ela ter pensado que tinha enganado os banqueiros internacionais.  

Crédito da foto: Revista Veja

Resumindo, o Brasil deve de juros em 2014 R$ 239 bilhões. Os agiotas internacionais queriam receber R$ 144 bilhões. Dilma prometeu pagar apenas R$ 44 bilhões.  Depois vem a Dilma reclamar do rebaixamento da nota pelas agências de classificação.  Devemos nos contentar com o rebaixamento que ainda manteve o Brasil dentro da faixa do grau de investimentos.  Deve ter pensado os analistas, melhor receber parte dos juros do que não receber nada.

Resumo do resumo, para vocês entenderem bem.  O Brasil não consegue pagar amortização da sua Dívida Pública Federal.  O Brasil deve em 2014, somente em juros R$ 239 bilhões.  FMI recomenda que o Brasil pague R$ 144 bilhões como parte dos juros deste ano.  A Dilma prometeu pagar R$ 44 bilhões, com geração de superávit primário para este ano. Prometeu, bem entendido.  Se vai conseguir, são outros quinhentos.

Você conhece a situação daquele cara que tem dívida no banco e rola todos os anos o saldo devedor?  O cara que não consegue pagar nem a parte de juros que o banco quer que pague?  E por fim, o cara paga uma parte dos juros e manda o banco acrescer os juros faltantes na rolagem da dívida?  Pois, o Brasil está assim.  


Se o Brasil fosse uma pessoa física, diríamos que o Brasil está quebrado!  Ainda assim, a Dilma faz festa, sobre situação econômica do País.  Uma hora vai aparecer esta conta para o povo pagar!  Na Grécia foi assim, em Portugal foi assim, na Espanha também!  E Turquia está no mesmo caminho.  O Brasil caminha a passos largos para o mesmo destino!  O almoço nunca é de graça!  

Ossami Sakamori
@SakaSakamori


7 comentários:

  1. Muito bom. O detalhe que faltou ao texto diz respeito ao crescimento econômico. Como a economia cresce, a arrecadação cresce, e por isso um pagamento de 144bi, deixando 90bi, pra rolar seria suficiente. Com 44bi pagos só fecha a conta se a economia crescer muito, e isso sabemos que não acontecerá. E sabemos sem pessimismo, porque seja economia crescer tem apagão...

    ResponderExcluir
  2. Parabéns. Você retratou muito bem a nossa situação, que convenhamos não é nada boa, lamentavelmente. Nem poderia ser diante da maneira como os nossos administradores públicos gerem o nosso dinheiro. Enquanto o Brasil está atolado até o pescoço com dívida, ainda se dá ao luxo de emprestar dinheiro a empresários inescrupulosos que nunca irão pagar. E ainda empresta a países como Cuba para também nunca mais receber. E sem falar nas falcatruas de corrupção. Se o sujeito começar a falar sobre tudo que existe de errado dá vontade de chorar. É uma lástima. E o nosso ex-presidente Lula fazia propaganda dizendo que o Brasil não tinha mais dívida externa. Aliás, dizia que o Brasil era credor do FMI. Convido os leitores deste site a conhecerem o nosso blog. Acessem: www.ideiasefatostucujus.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Saka, faz uma previsao ai, quando, na sua opiniao, o brasil se transformara numa Grecia?

    ResponderExcluir
  4. Tem muita coisa errada segundo Banco Central, em fevereiro de 2014, a Dívida Pública Federal interna estava em R$ 1,974 trilhões, pois a divida já ultrapassa em muito os R$ 3 trilhões!!
    Banco Central tal como este desgoverno, só mente. Chega gramscismo!

    ResponderExcluir
  5. Saka, me faz um favor, vale a pena comprar um apartamente em SP capital no momento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Pedro,

      Imóvel residencial para uso próprio sempre é negócio!
      Só compre imóvel pronto.
      Negocie desconto que poderá ir a 30%

      Sucesso!

      Sakamori

      Excluir
  6. Amigo, pena que as notícias continuam sendo as piores, mas ainda tenho esperança de que algo vai acontecer, porque da maneira que esta nao pode continuar. Li um artigo e vi num vídeo um assunto interessante: de que a nossa Presidente possa nao ser brasileira e sim búlgara. Se isso realmente tiver confirmação, ela jamais poderia se tornar Presidente do Brasil. Vamos aguardar os acontecimentos, abraços!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.