Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 3 de abril de 2014

JBS/Friboi , a fragilidade exposta!

A fragilidade da empresa JBS S.A. já foi denunciado por mim, neste blog, pela primeira vez em 19 de janeiro deste ano.  A empresa é um outro castelo de papel, atrás apenas da empresa OGX.  Os métodos utilizados pela empresa JBS é a mesma utilizada pela OGX.  Coincidentemente, ambas empresas pertencem às famílias Batistas.  A OGX era do empresário estelionatário Eike Batista.  A JBS é dos outros meninos, o Joesley e o Wesley Batista.


Vamos aos fatos concretos.  O balanço patrimonial da empresa JBS demonstra como Patrimônio Líquido R$ 23,13 bilhões, sendo ativo intangível de R$ 14,97 bilhões.  Descontado valor de ativo denominado intangível resulta em Patrimônio Líquido efetivo de R$ 8,15 bilhões.  Esclarecendo, os valores intangíveis são por exemplo marcas de produtos, que caso haja falência isto não vale nem um tostão.  Sendo assim, o Patrimônio Líquido efetivo, para a minha análise é de R$ 8,15 bilhões, equivalente a R$ 2,77 por ação.  

Outro fato que chama atenção é margem de lucro.  Da venda global de R$ 92,9 bilhões, o lucro líquido de 2013, foi pífios R$ 927 milhões. Assim o lucro por ações, corresponde a R$ 0,31. O número de ações da JBS é de 2.943.644.008.  

O que impressiona é o valor dos empréstimos e financiamentos.  O valor de empréstimos de curto e de longo prazo é de R$ 32,76 bilhões, para o Patrimônio Líquido efetivo, segundo minha análise, de R$ 8,15 bilhões.  Mesmo descontado a disponibilidade e empréstimos e financiamentos no ativo de R$ 9,01 bilhões, ainda assim o valor líquido do comprometimento com empréstimo e financiamento é de R$ 23,75 bilhões.  No meu entender está muito alavancado!  Para cada R$ 1 de Patrimônio Líquido tem R$ 2,91 de empréstimos.  
Dos empréstimos de R$ 32,76 bilhões, não foi esclarecido pelo JBS, quanto cabem ao BNDES e quanto cabe aos bancos oficiais como CEF e BB.  Só sabemos que os financiamentos do BNDES, em sua maior parte, é do PIS - Programa de Investimentos Sustentáveis dos governos Lula & Dilma.  Programa esse que denomino de Bolsa Empresário, o fato de Tesouro capta no mercado, hoje, a 11% ao ano e tem emprestado ao JBS, na média de 3,5% ao ano.  

Diante de tanta fragilidade, a JBS vem promovendo campanha publicitária milionária, contratando os atores globais com cachês milionários para promover os seus produtos.  O cantor Roberto Carlos, o ator Tony Ramos são os que promovem as carnes Friboi.  A apresentadora Fátima Bernardes promove os produtos Seara e a apresentadora Ana Maria Braga, promovem enfim os produtos Fiboi, o candidato ao governo de Goiás Júnior Friboi e a presidente Dilma.   Isto faz parte do pacote de publicidade para manter a JBS/Fiboi vivo como empresa.  O menino Joesley vive o conto de fada, tão vaidoso quanto o Eike Batista da OGX.


A JBS tem conexões em diversos países, entre os quais, a principal nos EEUU.  A JBS americana corre sério risco de perder o mercado, devido a consulta pública que o ministério de Agricultura daquele país vem fazendo para decidir se vai continuar a permitir as importações das carnes bovinas brasileiras ou não.  Pelos resultados preliminares da consulta, a proibição da carne bovina brasileira está iminente.  Este tema foi posto como matéria neste blog, há alguns dias.  Enquanto isto, os Batistas vivem em iates e jatinhos que foi comprado com o dinheiro do nosso BNDES.  


No meu entender, a camuflagem feita no balanço, lançando mãos de ativos intangíveis, tal qual fez o empresário estelionatário Eike Batista, não me cheira bem.  Não me cheira bem, também, o recente comentário do Tuma Júnior, nominando JBS/Fiboi como a maior lavanderia da América Latina.  Fato este que virou noticiário nacional.


Diante da fragilidade dos números apresentados no balanço patrimonial da JBS e rumores cada vez mais constantes no mercado financeiro sobre a possibilidade da sua quebra, lembra-me o clima que precedeu a quebra da empresa OGX.  Tomara que eu esteja enganado!  O mercado financeiro não aguenta dois baque deste tamanho!  Nem os contribuintes estão a engolir mais um prejuízo R$ bilionário!

Ossami Sakamori
@SakaSakamori



12 comentários:

  1. A Friboi é a nova OGX... É notável a gente perceber como o brasileiro se deixa deslumbrar por qualquer caipira com dinheiro. E pior, uma "cafonalha" que faz sua fortuna por meios escusos. Vivemos numa espécie de monarquia bufa regida pelos "reis do camarote", gente que adora exibir sua cafonice milionária. Esses riquinhos costumam ter relações bem íntimas, geralmente promíscuas, com gente do poder, da política, da mídia.

    Eu sempre insisto em dizer que, para conhecer o Brasil, devemos olhar a nossa elite - e não o povo, como pensam alguns sociólogos ingênuos... O Brasil nunca teve uma elite que preste. Nossos ricos sempre dependeram de ligações perigosas e suspeitas com políticos. O Estado brasileiro sempre gostou de sustentar rico.

    Repito: o Brasil não é a cara do povo. O Brasil é a cara de uma elite vagabunda, ociosa, cafona. A história do Brasil é como um BBB ou alguma novela da Globo: reacionária, fake, catastrófica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alessandro Lemos, pode até ser que "o Brasil não é a cara do povo", mas é o povo que vota e coloca lá os que apoiam essa elite da qual temos nojo.

      Excluir
    2. Uma coisa aprendi: nenhum político, seja de direita ou "esquerda", se elege sem o apoio logístico e econômico daqueles que têm dinheiro: banqueiros, empreiteiros, empresários do agronegócio... O povo só entra com o voto, mas não é só o voto que elege um político. No Brasil, o candidato que se lança na política, com os apoios "certos", já entra como vencedor. As urnas que elegem um candidato não é aquela que recebe o voto, mas aquela que dá o dinheiro, a nova cédula eleitoral...

      Excluir
  2. O japa atirou no olho do furacão! O Partidos dos Trabalhadores "Sindicato do Crime", Dilma Silva e Lula Rousseff responderão pelos sérios danos que vem causando ao país, prevejo que, após a queda da Bastilha criminosa não haverá guilhotina suficiente.

    ResponderExcluir
  3. Queria vender meu carro para Dilma Silva e Lula Rousseff pois eles consegui triplicar o valor do material. E robalheira descarada.. Isso não acaba nunca.

    ResponderExcluir
  4. Comentário de 03/04 as 21.31.
    Exatíssimo. Desde o descobrimento do Brasil.

    ResponderExcluir
  5. A intenção não é simplesmente quebrar o Brasil Mas quebrar a espinha dorsal dos brasileiros. Vai chegar a hora em que o dinheiro todo do país estará em contas do pt no exterior. E assim la nave va. Só que não fazem direito. Tudo é rascunhado. E são pegos no pulo. Vai acabar mal.

    ResponderExcluir
  6. Isso que você falou é fato. Não acredito que nenhuma empresa consiga sobreviver por muito tempo com um volume tão alto de dívidas. E o mais revoltante. Não é possível que um país com tantas carências como o nosso possa se dar ao luxo de financiar empresas desse tipo, sabendo que a probabilidade de um calote é enorme. Gostaria de saber que mágica fazem os analistas de crédito do BNDES para conceder tanto dinheiro para uma só empresa. Isso é um dos maiores absurdos do mundo. Se pararmos bem para analisar, facilmente concluiremos que esse é um golpe superior ao da maldita Refinaria que a Petrobras comprou nos Estados Unidos. Enquanto tivermos gestores com mãos abertas como esses, o nosso país não consegue avançar. E se avançar é para trás. Temos alguns artigos que tratam da corrupção no nosso país, pois entendemos que o nosso grande problema consiste na corrupção, na incompetência, no desrespeito ao cidadão e na impunidade. Acesse: www.ideiasefatostucujus.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cassiano freitas:
      Nosso problema é realmente a CORRUPÇÃO e a ROUBALHEIRA. São estes dois fatores que dão as cartas aos analistas de crédito do BNDES para conceder financiamentos. Eles obedecem às ordens de um analfabeto tornado ilustre e uma fake de presidente.
      É isso...

      Excluir
  7. O Sakamori sempre certo!
    Lúcido num país onde a insensatez é que faz sucesso.
    O que é uma pena...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.