Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Aécio Neves. O efeito Armínio Fraga


Armínio Fraga pode fazer diferença para candidatura Aécio Neves à presidência da República.  Ao que tudo indica e o próprio Aécio Neves não nega, o Armínio Fraga deverá ser o formulador da política econômica do candidato.  Pela minha visão, é um nome que poderá representar a mudança do rumo da economia do País.

Ele, Armínio Fraga, é visto como "vassalo do capital estrangeiro" ou "representando dos megaespeculadores", por ele ter sido diretor-gerente da Soros Fund Management, gestora de recursos do mega investidor George Soros.  Na sabatina para sua indicação como presidente do Banco Central em 1999, na gestão FHC, ele foi considerados pelos senadores como pessoa que não reunia "qualificações ética" para o cargo.  Esta imagem foi desconstruída à frente do Banco Central que ele comandou até 17 de janeiro de 2003, quando Henrique Meirelles assumiu o posto.

Armínio Fraga tem sólida formação e trajetória acadêmica, que inclui um período como professor da Escola de Assuntos Internacionais da Universidade de Columbia.  Ele foi também, por dois períodos consecutivos presidente do Conselho da BMF&Bovespa.  Atualmente, é executivo da Gávea Investimentos, onde o Armínio tinha 30% de participação, antes de vender sua parte para JP Morgan.  

Se Aécio Neves for eleito, certamente, o Brasil experimentará a mudança no rumo da política econômica (sic) em vigor. Armínio Fraga, sem dúvida, tem caráter e formação diferente do atual ministro da Fazenda Guido Mantega e do presidente do Banco Central Alexandre Tombini.  Os atuais ocupantes, não tem qualificação e nem credibilidade para exercer que as funções requer. 

Quando à indicação ou não do Armínio Fraga no possível governo Aécio Neves, estou me baseando nas informações colhidas na imprensa.  A atuação competente do Armínio Fraga à frente do Banco Central na gestão FHC, sou testemunha.  Quanto à atividade privado do Armínio Fraga à frente da Gávea Investimentos, também, não sou conhecedor do assunto. 

Dentro da minha tese de que o futuro formulador da política econômica deva conhecer profundamente o funcionamento do mercado financeiro global, Armínio Fraga, tem perfil exato para ocupar o cargo de ministro da Fazenda ou mesmo presidente do Banco Central do possível governo Aécio Neves.  Competência, conhecimento e credibilidade ele os tem mais do que suficiente.

Endosso, Armínio Fraga como formulador da mudança da política econômica (sic) da Dilma Rousseff.  

Ossami Sakamori
@SakaSakamori



Um comentário:

  1. Se for confirmado esse nome por Aécio Neves, começa então a delinear a sua candidatura e temos como antever o que virá, caso seja eleito. O que me preocupa são os decretos que Dilma assina na calada da noite. Veio mais um: O Decreto 8.243, de 23 de maio de 2014, que cria a Política Nacional de Participação Social (PNPS) e o Sistema Nacional de Participação Social (SNPS). Tem, também, a propaganda da "CONSTITUINTE PARA REFORMA POLÍTICA".

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.