Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Dilma paga conta US$ bilionária ao André Esteves!


Troca na Petrobras mudou rumo de negócio bilionário
Fonte: Folha de São Paulo, edição "on line", 04/05/2014.

A troca feita pela presidente Dilma Rousseff no comando da Petrobras no início de 2012 mudou o rumo de um negócio bilionário que a estatal analisava, a venda de seus poços de petróleo na África.

O negócio, que estava nas mãos de um diretor indicado pelo PMDB, passou a ser tocado por um subordinado da nova presidente da estatal, Graça Foster, depois da troca. No ano seguinte, o banco BTG Pactual pagou US$ 1,5 bilhão para ficar com metade das operações africanas da Petrobras e se tornar sócio da estatal. O valor obtido pela venda despertou desconfianças, porque a gestão anterior calculava que os ativos valiam quase quatro vezes mais. 

Em março de 2012, pouco depois da posse de Graça Foster, executivos que estudavam a venda dos poços da empresa na África avaliaram uma proposta que permitiria captar no mercado US$ 3,5 bilhões com a venda de 25% dos ativos, de acordo com um documento obtido pela Folha.

O BTG acabou levando metade por US$ 1,5 bilhão, mas a mudança nas leis nigerianas até agora não saiu.  Para o banco, o negócio foi tão bom que, em menos de oito meses, começou a recuperar o capital investido e tirou de lá US$ 150 milhões para distribuir lucos aos acionistas.  

Agora veja o que eu escrevi em 30/08/2013.

É grave! Dilma manda Petrobras pagar conta do André Esteves



Esta maracutaia é para ninguém botar defeito.  Bem planejado e executado com maestria.  Quase que ninguém descobre.  Mas, este japa de olho puxado fica atento em tudo que se passa no âmbito das estatais.  

Dilma mandou Graça Foster vender os ativos da Petrobras que custou muitos e muitos anos de sacrifício e investimentos ao brasileiros, pertencente à subsidiária Braspetro, ao preço de banana, ao André Esteves do BTG Pactual, para pagar favor que lhe devia.  Explico como foi.

Juridicamente, a Braspetro passou 50% das ações da subsidiária integral da Braspetro denominado de Petrobras Oil & Gas V.V. por US$ 1,525 bilhões ao grupo comandado pelo André Esteves do BTG Pactual.  Nem sei porque os números quebrados!  Deve ter sido os números quebrados do lançamento contábil histórico dos ativos na contabilidade da Braspetro.  

Para quem não se lembra, Braspetro é subsidiária integral, fundada em 1972,  com sede na Prins Bernhardplein, 200, cidade de Amsterdam, 107 JB, Holanda.  Os principais ativos da Braspetro era justamente aqueles da costa ocidental da África, especificamente os direitos de exploração dos petróleos na Nigéria e na Angola.

A Braspetro, antes da venda de 50% das ações para BTG, era sozinha dono dos direitos de exploração de vários blocos, entre os quais o 8% do campo gigante de óleo com reservas potenciais de mais de 1 bilhão de barris, do tipo leve.  Há também, um outro bloco em fase de exploração com reserva estimada em 700 milhões de barris também na Nigéria.  Entrou também na venda os ativos muito promissores na costa de Angola.

O valor da venda de US$ 1,525 bilhões faz supor que o total dos ativos contabilizados deve ser de US$ 3,050 bilhões. Pelo volume de reservas potenciais já prospectadas, se feito reavaliação do ativo, hoje deverá estar valendo, no mínimo US$ 15 bilhões, os 100%.  Significa que a Dilma e Graça Foster venderam os 50% do valor do ativo pelo valor 5 vezes menores que o valor real das reservas.  

Apesar de Petrobras aprovar a operação pelo Conselho de Administração da Petrobras, a estatal brasileira não obedeceu a legislação brasileira sobre licitações.  O mercado foi pego de surpresa com a venda de tais ativos, isto significa que não foi feito leilão de venda dos 50% dos ativos da costa ocidental da África.  

Pode argumentar a Petrobras que a Braspetro sua subsidiária integral tem sede em Holanda e portanto obedece legislação holandesa.  Puro engano!  A Braspetro é subsidiária integral de uma estatal brasileira, a Petrobras, portanto deveria ter obedecido a legislação brasileira concomitante à legislação holandesa.  Isto parece não ter sido observado.   A venda foi feita sem licitação.  

Num caso deste, onde envolve enorme volume de dinheiro, deveria ter feito procedimento de reavaliação dos ativos pela Consultoria Internacional, antes da licitação.  O valor de avaliação dos ativos deveria ser o preço mínimo de leilão para a venda dos 50% para a inciativa privada.  E ainda, o leilão deveria ser precedido de ampla divulgação na imprensa brasileira e imprensa internacional.  Estes procedimentos elementares não foram feitos.  

Os negócios foram realizados entre Dilma Rousseff, presidente da República e André Esteves, dono da BTG Pactual, como se fossem negócios privados.  A execução coube a Graça Foster, presidente da Petrobras, pois ela é presidente da Companhia e acumula a diretoria da Área Internacional.  O Conselho de Administração presidido pelo Guido Mantega, ministro da Fazenda, aprovou a operação de venda, tal qual Graça Foster apresentou, sem o devido processo legal de licitações.



Isto me parece pagamento do favor ao André Esteves que está à frente de negociações com empresas do grupo EBX para tentar livrar os passivos podres do Eike Batista perante sistema BNDES.  As empresas do empresário Eike Batista deve ao BNDES R$ 10,6 bilhões, sem amparo de garantias reais.  As empresas do Eike Batista deverá deixar um rombo potencial de R$ 10,6 bilhões, menos algumas dívidas assumidas pelos novos donos da MPX, MMX e LLX.  

Pelo visto, a presidente Dilma fez besteiras cumulativas.  A primeira besteira é ter feito empréstimos à descoberto para Eike Batista, num montante que beira a irracionalidade, R$ 10,6 bilhões. A segunda besteira é ter pago ao André Esteves pelos serviços ainda não concluídos, vendendo ao preço de banana os ativos bons da Braspetro.  A terceira besteira é que apesar de todo esforço, Eike Batista vai deixar rombo para BNDES pagar.  

Com certeza, com esta denúncia vou ser processado pela enésima vez.  Haja dinheiro para pagar aos advogados!  Vão querer que eu apresente as provas materiais sobre a denúncia. Neste País, quem denuncia vai preso e os beneficiários estarão dando risada com polpudas contas na Suíça!  Ministro Joaquim Barbosa, pode isso?   



A reportagem da Folha foi publicado ontem, dia 04/05/2013, sobre mesmo teor da matéria que publiquei há mais de 8 meses, diferenciando apenas nos valores de avaliação dos ativos.  

Fico gratificado pelo furo de notícias, por mim postado, que aliás o tradicional jornal Estadão, também, em edição "on line" publicou sem ao menos o devido crédito a este blog.

As denúncias sobre o caso da compra superfaturada da refinaria Pasadena, também, foi por este blog denunciado há mais de 1 ano.  Não sei o motivo que o assunto ficou tanto tempo na gaveta.

A quebra ou falência da empresa OGX , também, mereceu denúncia por este blog, com 3 meses de antecedência, do acontecimento.  

Tudo isto, me dá certeza de que este blog tem feito denúncias contundentes, muito antes da mídia tradicional, colocando os meus leitores com notícias consistentes em primeira mão.

Ossami Sakamori
@SakaSakamori





3 comentários:

  1. Já pensou nas maracutaias que estão fazendo no fundo de pensão do Banco do Brasil também? Agora os dirigentes (do PT) querem um bônus anual de quase quinhentos mil reais para cada um, além de ganharem por mês, muito além do que é permitido pela previc; tudo à custa das contribuições dos velhinhos ex funcionários do BB, que agora têm suas aposentadorias achatadinhas, achatadinhas!

    ResponderExcluir
  2. E tem muito velhinho ex-funcionário do Banco do Brasil,achando que sistema atual vai se preocupar com eles,que continuam votando nos mesmos de sempre...

    ResponderExcluir
  3. Prezado Sr. Sakamori.

    Fomos informados que os Diretores do maior fundo de pensão do país a Previ dos funcionários do Banco do Brasil,estão em fase de aprovação de um BÔNUS DE 10 SALÁRIOS que estima em cerca de 500 mil reais por ano.

    O PT e a ala sindical perdeu o medo e a vergonha, estão roubando descaradamente, e a PREVIC órgão que regula o sistema de previdência privada si quer implantou até hoje o teto nos benefícios dos estatutários aprovado desde 2008 e até os dias de hoje sem regulamentação.

    Pior de tudo isso é que pagamos a PREVIC para ser fiscalizada,a cada 4 meses temos que recolher aos cofres desta entidade para que esta faça a fiscalização, e ela recebe sobre o patrimônio dos fundos de pensão,quanto maior o fundo de pensão, maior é a arrecadação.

    Eu como pensionista do maior fundo de pensão estou indignada,revoltada com o atual sistema que não tem garantias nenhuma e já merece uma postagem sua, via problemas no PETROS, petrobras, também no POSTALIS dos Correios e a Previ continua sem fiscalização omissa por seus conselhos deliberativos e fiscais.

    Esta tudo errado fora a doação que nossas associações fizeram no acordo de distribuição do superavit em 2010, quando o Banco levou 7.5 bilhões do nosso patrimônio obedecendo a resolução CGPC26 que o ministério publico do Rio de Janeiro denuncia agora, e como sempre as gigantes ANABB E AAFBB compactuam com a situação, as duas maiores associação de aposentado do Banco do Brasil apoia a continuidade apoiando a chapa da situação nas eleições que ocorre de 16 a 28 de maior de 2014.

    Te peço em nome das Pensionistas do maior fundo de pensão uma reportagem especial sobre esta situação de ingerência nos fundos de pensão e a completa ruína que que a CONTRAF CUT esta fazendo no sistema como um todo

    Rosalina de Souza
    Pensionista da Previ
    Matricula 18.161.320-4

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.