Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Dilma vive no País das maravilhas!


Abaixo, reproduzo trecho da fala da presidente Dilma, em cadeia nacional de rádio e televisão levado ao ar, ontem. Para não cometer equívoco sobre a fala, reproduzo trechos da reportagem do tradicional jornal Folha, de ontem.  Após as notícias os meus comentários sobre o assunto.

Em seu programa nacional levado à TV na noite desta quinta-feira (15), o PT apresentou a reeleição da presidente Dilma Rousseff como a única saída entre "a volta ao passado" e "um salto no escuro", em referência indireta a seus principais adversários na corrida pelo Palácio do Planalto, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB).

"Posso assegurar que meu governo será sempre o governo do crescimento com estabilidade, equilíbrio fiscal, combate à corrupção, mão firme para combater a inflação, sem que isso prejudique o salário do trabalhador".

"Se alguém dentre nós cometeu um erro tem que pagar pelo erro que cometeu. Nós fundamos esse partido para ser diferente de tudo, fazer política com 'P' maiúsculo."

O governo Dilma, desde o primeiro ano do seu governo tem sido uma administração "salto no escuro".  Este que escreve, fazia críticas contundentes no jornal Folha sobre administração da presidente Dilma, no que fui censurado. As minhas críticas não são aceitas no tradicional jornal Folha. Como o jornal é de propriedade particular e não se trata de concessão de serviço público, acatei resignadamente à censura imposta para mim.

A crítica ao governo Dilma, notadamente, ao "erro sistêmico" da política econômica (sic) ou na "nova matriz econômica" (termo usado pelos economistas chiques), passei a fazer através deste blog à partir de 15 de fevereiro de 2012. Aproveitando a frase da própria Dilma, uma política econômica equivocada desde princípio, que sabidamente estaria sendo dado o "saldo no escuro".   Deu no que deu, baixo crescimento do País e inflação em alta.

Dilma fala em crescimento com equilíbrio fiscal.  Deve ser piada o que ela fala.  O crescimento médio da gestão petista é de 2% ao ano.  Equilíbrio fiscal deve ser outra piada.  Não conseguimos gerar superávit primário o suficiente para pagar nem ao menos os juros da dívida pública federal interna do País.  

Noutro trecho do pronunciamento, a Dilma fala em fazer política com "P" maiúsculo, que dentre eles, supostamente, a base do governo, cometer algum erro terá que pagar pelo erro cometido.  Pura mentira da Dilma!  Na administração da Dilma, foi demitido 9 ministros sob suspeição de corrupção, mas nada foi apurado. Sobre os ministros demitidos, nem sequer denúncias foram apresentados ao MPF/PGR.  

Chama atenção, de apenas dois episódios, que mostram como ela é leniente com a corrupção.  O primeiro se refere ao caso de superfaturamento do DNIT em 2010 onde seguramente houve financiamento da campanha eleitoral dela própria em 2010.  No entanto, o procurador geral da República, à época, Roberto Gurgel, mandou arquivar o processo por falta de provas.  O segundo caso é o já famoso caso da compra de refinaria, super-faturada, de Pasadena, onde deu prejuízo à Petrobras, em mais de US$ 1,6 bilhões, na minha conta.  

Por estas e outras, apontados por mim em quase 1.200 matérias contra a administração Dilma, o pronunciamento da presidente Dilma, no dia de ontem, é pura mentira.  Mais uma vez, a Dilma faz o povo de "otário", contando as história de "país das maravilhas".  Maravilha deve ser para ela que paga as contas com cartões corporativos, sem prestar contas por ser despesas secretas da presidência de República.  

A vida da presidente Dilma, deve ser uma vida "regabofe". Fazer escala técnica em Lisboa, no seu périplo pela Europa para gastar o seu cartão corporativo no melhor restaurante de Lisboa.  A vida dela deve estar maravilha, mesmo.  Dilma não quer largar este osso nem que a vaca tussa!

Crédito da foto: Veja

Dilma vive no País das maravilhas!  Com a Copa que dará prejuízo ao País em R$ 32,8 bilhões!

Ossami Sakamori
@SakaSakamori




Um comentário:

  1. Parabéns. Aqui no Brasil político quando chega ao poder a coisa com que ele menos se preocupa é com a saúde financeira do ente público que Governa. O desejo é viver de mordomia, com raras exceções, deixando que os problemas de caixa fiquem para o próximo Governo. E como o próximo também em regra não se preocupa com as contas da viúvas, os pepinos vão sendo empurrados com a barriga até um dia estourar. E quando estouro só sobra para os pequenos que passam a conviver com apertos nos salários, mais impostos e coisas do gênero. Se desejar conhecer o nossos blog, acesse: www.ideiasefatostucujus.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.