Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Desagravo à Polícia Federal.


MANIFESTO DOS DELEGADOS DE POLICIA FEDERAL CONTRA O DESMONTE E EM DEFESA DA POLÍCIA FEDERAL. 

Os Delegados de Polícia Federal, que este subscrevem, vêm manifestar, perante toda a sociedade brasileira, a sua indignação com o tratamento dado à Polícia Federal pelo Governo Federal – Ministério do Planejamento (MPOG).
Há alguns anos, observamos a redução dos investimentos na PF e a carência sistemática de recursos, inclusive, para a manutenção das atividades rotineiras da instituição.
Não são poucos os casos de suspensão ou cancelamento de contratos de prestação de serviços básicos, como aluguel das Delegacias, fornecimento de energia e, até mesmo, abastecimento de água em nossas unidades. Isso sem falar na suspensão, redução ou cancelamento de grandes projetos estruturantes fundamentais para a Segurança Pública e proteção das fronteiras nacionais.
Enfrentamos, ainda, carência extrema de recursos humanos, sendo que há quase 500 (quinhentos) cargos vagos somente da carreira de Delegado de Polícia Federal, o que corresponde a 30% de todo o efetivo atual, sendo que a realização do concurso público depende, exclusivamente, de ato do MPOG e da existência de orçamento.
Não podemos deixar de comentar o desestímulo ao ingresso e à permanência nas carreiras da Polícia Federal diante da falta de um tratamento digno, o que provoca grande evasão, desmotivação e progressiva redução da qualificação dos membros da instituição, em descompasso com outros órgãos da União que vêm recebendo atenção prestigiada do governo federal.
O descaso com a instituição se torna ainda mais flagrante quando se observa que, nos últimos sete anos, não foi aberta nenhuma nova unidade da Polícia Federal. Diferentemente do que ocorreu em outras instituições que também atuam na área de justiça criminal, como a Justiça Federal, o Ministério Público e a Defensoria Pública da União, os quais vêm se expandindo e se instalando por todo o interior do país e suas fronteiras, a Polícia Federal ficou estagnada.
Esse encolhimento institucional da PF restou recentemente evidenciado com o veto ao artigo da Lei de Diretrizes Orçamentárias que previa as residências funcionais em faixa de fronteira para a Polícia Federal, mantendo a permissão apenas para Juízes Federais e membros do Ministério Público da União. Outra evidência do descaso foi demonstrada com o corte de cerca de 133 milhões de reais do orçamento da Polícia Federal.
Embora seja notória a crise econômica por que passa o país, não é possível concordar com os cortes e contingenciamentos impostos à Polícia Federal, visto que, mais do que despesas, os recursos aportados na instituição representam investimento em um dos mais relevantes direitos da cidadania – a segurança – sem o qual não é possível exercer, em sua plenitude, nenhum dos demais direitos individuais.
As grandes operações de combate à corrupção permitem a recuperação de elevadas somas desviadas, bem como que novos desvios aconteçam. Somente com a Operação Lava Jato mais de 2.5 bilhões de reais já foram recuperados, enquanto se estima que por meio da Operação Zelotes mais de 25 bilhões de reais deixaram de ser desviados pela corrupção.
Diante desse cenário, os Delegados de Polícia Federal se veem obrigados a levar à sociedade o sentimento de que pode estar em curso o que já se denomina “OPERAÇÃO DESMONTE DA POLÍCIA FEDERAL”, para que todos os brasileiros permaneçam atentos e se engajem na defesa da instituição mais bem-avaliada do país.
Somente com a garantia de autonomia orçamentária, financeira e funcional a Polícia Federal estará imune às situações nesse Manifesto descritas.
NOTA DIVULGADA NO SITE DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA
A Polícia Federal esclarece que a proposta orçamentária para 2016, consolidada pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão com o apoio integral do Ministério da Justiça, contemplava os montantes necessários ao desenvolvimento pleno de todas as atividades do órgão.
Ocorre que, no trâmite do processo legislativo no âmbito do Congresso Nacional, houve corte de 151 milhões de reais referentes ao custeio da PF, por parte do relator do projeto da Lei Orçamentária Anual.
Em razão do corte orçamentário levado a efeito pelo Poder Legislativo, o Diretor-Geral da PF reuniu-se com o Secretário Executivo do Ministério da Justiça, que já solicitou ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão a reposição no orçamento, para que não ocorra nenhum prejuízo às operações e projetos de melhoria e desenvolvimento da PF.
O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão informou que aguardará a aprovação da Lei Orçamentária Anual para providenciar a recomposição no orçamento da PF, seguindo os trâmites necessários.

EDITORIAL
Muito estranho o corte do orçamento destinado à Polícia Federal, justamente, no momento em que as Operações Lava Jato, Zelotes e Acrônimo estão produzindo resultados surpreendentes, numa força tarefa entre o Ministério Público Federal e a Polícia Federal. Sem antes, lembrar que as Operações são conduzidas pelos notáveis juízes federais de Curitiba, Brasília e Belo Horizonte. 
Coincidência ou não, as Operações citadas estão chegando próximo ao "núcleo do poder" da facção criminosa que está permeada nos três poderes da República. Nem é preciso identificar as pessoas vinculadas à facção criminosa estão vinculadas ao PT, porque a imprensa já vem divulgando o resultado das ações da Justiça Federal de Curitiba, Brasília e Belo Horizonte. 
As ações eficazes da Polícia Federal parecem incomodar o governo Dilma, porque as investigações estão chegando cada vez mais próximo às portas do Palácio do Planalto. O corto do orçamento da Polícia Federal é uma intimidação do Palácio para que as Operações conduzidas pela Instituição não logre êxito completo. Em linguagem chula, seria como que o Palácio do Planalto estivesse aplicando "castigo" para Polícia Federal pelo êxito nas Operações.
Conclamo o povo brasileiro para manifestar o apoio aos pleitos da Polícia Federal, para que, com a ações efetivas e eficazes das Instituições, possa a instituição "ir ao fundo" as investigações para passar o País a limpo. Há que realizar uma faxina nos três poderes da República, para que possamos colocar o Brasil no seu caminho normal, do estado de direito, conquistado às duras penas.
Meus caros componentes da corporação Polícia Federal, o povo brasileiro está solidário com o pleito de vocês, mais do que justo! Vocês contam com o apoio de todos nós! 

Os leitores que quiserem manifestar, poderão fazê-la, colocando comentário no espaço próprio no rodapé deste blog. Estamos na mesma trincheira da normalidade democrática.
Ossami Sakamori







10 comentários:

  1. Para eximir-se de toda e qualquer culpa , esse desgoverno odioso , faz retaliações ermais retaliações para impedir que a Justiça seja feita .É repugnante tal atitude !

    ResponderExcluir
  2. Polícia Federal o orgulho dos brasileiros pela moralidade pública. Avante PF!

    ResponderExcluir
  3. A Policia Federal só terá exito em sua brilhante atuação quando tivermos um Ministério da Justiça, assim como os Estados Unidos. Enquanto isso é só perda de tempo pois ninguém põe a mão no barbudo blindado, acima da leis, pois manda alterá-las para não ser pego. Ou estou errado ?

    ResponderExcluir
  4. O "núcleo do poder" está se movimentando para liquidar com a PF. Só mesmo gente doente mental entra nessa jogada e isso é crime, ouviu dilma, lula. cardozo, janot e todos do STF. Vocês são merda!

    ResponderExcluir
  5. É só tirar esse ministro da Justiça do PT que todos os BRASILEIROS se sentirāo agradecidos e a nossa HONRADA POLÍCIA FEDERAL voltará a ser prestigiada. E que Deus abençoe todos que tem amor pelo BRASIL. Obrigada Dr. Sergio Moro, por ficar do lado do POVO BRASILEIRO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o PT tirar o Min Cardoso, com certeza colocará em seu lugar outro petista pior que ele. Temos que acuar o governo da Dilma fazendo vários protestos e convocando greve geral, como Lula fazia desde os anos 80. O PT imobilizou as Forças Armadas e quer fazer o mesmo com a Polícia Federal. Quem está livre é a Força de Segurança Nacional que é uma tropa armada criado pelo PT.

      Excluir
  6. Os comunas tudo farão para se livrarem da PF,mas não vão conseguir.Os Federais são homens de honra que não aceitam derrotas e junto aos patriotas vão fazer o impossível.Avante.

    ResponderExcluir
  7. Eu agora estou fazendo comentários iguais. Se nós, o povo, não nos unirmos para fazer uma greve geral, passeatas, manifestações e paralisações, o PT vai nos engolir vivos. Se a Polícia Federal quem é mm Órgão repressor com tantos membros em todo o País está passando por essa retaliação, como as Forças Armadas já passam de longa data, o que não fará o PT conosco, população civil? Temos que sair do marasmo e reagir. O pedido da Polícia Federal para a população os ajudar é nesse sentido pois se ficarmos calados em casa o Brasil afundará sob o comando do PT.

    ResponderExcluir
  8. Estando sob a égide de nossa constituição: Polícia Federal ontem, hoje e sempre. O Brasil está com vocês.

    ResponderExcluir
  9. A Grande Quadrilha frustra a Constituição, ora fazendo MP, ora fazendo interpretação duvidosa, ora editando adendos, ora ignorando a Lei e assim por diante. O Capo não é atingido nunca. Por que só os bagres são pegos? Todo mundo sabe onde pegar mas ninguém o faz. País de laranjas esse nosso...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.