Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sábado, 30 de janeiro de 2016

Dilma e os bananões da República!

Crédito de imagem: Estadão
Presidente Dilma, mais uma vez, mentiu! Na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social nessa quinta-feira, dia 28 de janeiro, apresentou o plano para aquecer a economia, com injeção de R$ 83 bilhões (sic) pelo sistema bancário federal. O pior, os membros do "Conselhão" aprovaram o plano. Para completar, como sempre, os jornalistas da Rede Globo, rasgaram elogios à presidente Dilma pela sua humildade e ousadia do plano.

Pura enganação da Dilma pela enésima vez. Analisando detalhadamente os R$ 83 bilhões disponibilizados (sic), R$ 17 bilhões ainda depende do Congresso Nacional, para liberar ou não recursos do FGTS, para garantia de empréstimos consignados. Os R$ 56 bilhões que serão disponibilizados pelo BNDES, se referem aos recursos que já estavam disponíveis para aplicações ordinárias no ano de 2016. Restou tão somente R$ 10 bilhões, para financiamento do setor agrícola pelo Banco do Brasil, de dinheiro novo, com liberação do depósito compulsório que o Banco tem junto ao Banco Central.

Ministro da Fazenda Nelson Barbosa foi até honesto em dizer que a liberação dos R$ 83 bilhões não causaria impacto inflacionário. Ele sabia o que estava se passando. Nelson Barbosa sabia que "recurso novo" seria tão somente R$ 10 bilhões, que não causaria impacto na inflação. Isto representa pouco mais de 0,2% do PIB.

Este blog alertou que o "afrouxamento" da base monetária causaria impacto inflacionário de grandes proporções, considerado o volume anunciado previamente. No entanto, com a revisão do número de recursos novos para R$ 10 bilhões, não haverá impacto na inflação decorrente "destes" recursos anunciados. As causas da inflação continuarão sendo outras já comentadas neste blog.

Segue abaixo, a lista do otários, membros do "Conselhão" que aplaudiram o anúncio da Dilma, sobre liberação dos recursos para retomada do crescimento. Em ordem alfabética. 

Abílio Santos Diniz 
Adilson Gonçalves de Araújo
Alberto Ercilio Broch
Alexandre José da Conceição
Ana Beatriz Moser
Antonio Fernandes dos Santos Neto
Antonio Ricardo Alvarez Alban
Arildo Mota Lopes
Ariovaldo Santana da Rocha
Benjamin Steinbruch
Camila Cristina Lanes da Silva
Carina Vitral Costa
Carlos Buch Pastoriza
Carlos Jose Fadigas de Souza Filho
Carmen Helena Ferreira Foro
Cláudia Muinhos Ricaldoni
Claudia Sender Ramirez
Cledorvino Belini
Clemente Ganz Lucio
Creuza Maria Oliveira
Décio da Silva
Edson de Godoy Bueno
Eduardo Fagnani
Eleuza de Cássia Bufelli Macari
Eliel Benites
Elizabeth Maria Barbosa de Carvalhaes
Ennio Candotti
Eraí Maggi Scheffer
Fábio José Silva Coelho
Fernando Gomes De Morais
Bispo Flávio Augusto Borges Irala
Frederico Pinheiro Fleury Curado
Guilherme Afif Domingos
Guilherme de Jesus Paulus
Heitor José Müller
Helena Bonciani Nader
Humberto Eustáquio César Mota
João Bosco De Oliveira Borba
João Carlos di Gênio
João Martins da Silva Junior
Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães
Joesley Mendonça Batista
Jorge Gerdau Johannpeter
Jorge Luiz Numa Abrahão
Jorge Marques de Toledo Camargo
Jorge Nazareno Rodrigues
Jorge Paulo Lemann
José Antonio Moroni
José Calixto Ramos
José Carlos Rodrigues Martins
José Antonio Guaraldi Félix
José Maria Ferreira Rangel
José Roberto Ermirio de Moraes
Josué Christiano Gomes da Silva
Juvandia Moreira Leite
Luiz Carlos Trabuco Cappi
Luiz Moan Yabiku Junior
Luís Roberto Pogetti
Luiza Helena Trajano Inácio Rodrigues
Márcio Lopes de Freitas
Marco Antonio Silva Stefanini
Marcos Rochinski
Marcus Vinicius Furtado Coelho
Maria Izabel Azevedo Noronha
Maria Lucia Cavalli Neder
Miguel Angelo Laporta Nicolelis
Miguel Eduardo Torres
Murilo Pinto de Oliveira Ferreira
Nair Maria de Jesus Goulart
Paulo Sérgio de Moraes Sarmento Pinheiro
Pedro Luiz Barreiros Passos
Pedro Wongtschowski
Rafael Marques da Silva Junior
Reginaldo Braga Arcuri
Renato Alves Vale
Ricardo Alberto Bielschowsky
Ricardo Patah
Roberto Egydio Setubal
Roberto Rodrigues
Robson Braga de Andrade
Rogério Cezar de Cerqueira Leite
Rosangela Piovizani Cordeiro
Rubens Ometto Silveira Mello
Sérgio Haddad
Sergio Paulo Gomes Gallindo
Synésio Batista da Costa
Tania Bacelar de Araujo
Vagner Freitas de Moraes
Viviane Senna Lalli
Wagner Maniçoba de Moura
Warley Martins Gonçalles
Wilson Pinto Ferreira Junior.

Desse jeito, o Brasil não vai para lugar nenhum, não só pela culpa da presidente Dilma, mas sobretudo pelos "bananões" da República que representa a sociedade civil. E nós continuaremos sendo os "otários solidários" a estes "bananões" representantes da sociedade civil.



Nota: Estão com a palavra, em querendo, a Rede Globo e os membros do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do governo Dilma Rousseff, para divergir ou contestar o conteúdo desta matéria. 

Ossami Sakamori















14 comentários:

  1. Bem,eu colocaria mais uns tantos. Vc além de educado foi bonzinho. E o Brasil cada vez mais decrépito. E os estrangeiros entrando, daqui a alguns dias vai ser como veneno em formigueiro. ... quem tiver asas escapa e o resto morre ali mesmo defendendo a Rainha Louca. Que Rainha ? Ela foi a primeira a voar no aviāo presidencial que quase ñ aguentou seu peso. Ficou muito bananāo para trás. ...

    ResponderExcluir
  2. O Brasil de hoje é piada e mico internacional, onde os países sérios se riem desse amontoado de m...
    Nave sem leme, sem vela e sem timoneiro, destinada à afundar nesse mar de incompetência. PQP ...

    ResponderExcluir
  3. Dilma é uma péssima atriz coadjuvante em um filme de terror onde os verdadeiros chefões estão ocultos na visibilidade de seus cargos e das suas funções.
    .
    Estamos vivendo e sobrevivendo da exploração da palavra "ESPERANÇA".Esse desgoverno se da ao direito de brincar com a mente destas pessoas as quais estão a 30 anos incutindo ideias e ideais de um paraíso que só existe se tiver de onde tirar o dinheiro.
    .
    O congresso nacional recheado com seus 35 partidos,todos pagos e regiamente protegidos da inflação e das leis, juntando este tal de CONSELHÃO,vivem em uma PEÇA TEATRAL infinita.
    .
    De cada cem brasileiros apenas 53 trabalham.Mas os outros 47 comem,bebem e se locupletam com toda a ração,sobrando para quem trabalha apenas as migalhas.
    .
    Quem defende este desgoverno e esta que esta presidente ,é inimigo de nossa democracia e inimigo mortal de uma coisa chamado trabalho e produção digna...

    ResponderExcluir
  4. Excetuando na Globo o Waak que debocha diariamente de todas as medidas tomadas pelo governo Dilma e tbm conta em detalhes as sandices do babaca do Lulla....

    ResponderExcluir
  5. Um novo ¨slogan¨para o país, bem condizente com a situação atual, seria : BRASIL, PAÍS DE TODOS OS OTÁRIOS (o povo brasileiro).

    ResponderExcluir
  6. Dos segmentos presentes no propalado colegiado, o da usura é o que está mais comemorando com a investida no FGTS do trabalhador.

    ResponderExcluir
  7. BANANÕES DA REPÚBLICA ou
    REPÚBLICA DOS BANANÕES ?
    Talvez seja República dos Bananenses(todos os brasileiros).
    Assim como as bananas estão com os dias contados, o Brasil também tem seus dias contados como nação soberana e está prestes a ser a mais nova estrela do céu vermelho comunista.

    ResponderExcluir
  8. Por acaso algum membro do "Conselhão" que aplaudiram o anúncio da dilma, tem a certeza que o homem a quem sempre chamaram carinhosamente de papai, é realmente seu legitimo papai?

    Duvido!

    ResponderExcluir
  9. Ladrão que ajuda ladrão está tudo certo...

    ResponderExcluir
  10. Governo cara-de-pau. É pessoal, tudo que vem deste governo tem de analisar antes de falar qualquer coisa, pois não dá pra acreditar em nada. São mentirosos, trapaceiros, enganadores, etc

    ResponderExcluir
  11. Estavam esperando algo diferente do que ocorreu nessa pantomina chamada de " Conselho do desenvolvimento Econômico e Social ?
    Há uma musiquinha perfeita para os brasileiros que não souberam votar e contribuíram para o país ser roubado vergonhosamente pelo nefasto PT , Lula , Dilma, etc :
    "CARA DE ´PALHAÇOS, PINTA DE OTÁRIOS FOI O QUE FOI ARRANJADO PARA NÓS...

    ResponderExcluir
  12. Ninguém desta lista aplaudiu ou calou-se sem enxergar algum benefício. Uns amplamente beneficiados nas descisões do CARF, outros em empréstimos pouco lastreados, ou ainda, não serem perseguidos pela máquina.

    ResponderExcluir
  13. Ninguém desta lista aplaudiu ou calou-se sem enxergar algum benefício. Uns amplamente beneficiados nas descisões do CARF, outros em empréstimos pouco lastreados, ou ainda, não serem perseguidos pela máquina.

    ResponderExcluir
  14. Frederico Curado? O diretor da terceira maior indutris aeroespacial do Mundo aplaudiu?? Estou com Dilma!!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.