Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Pânico na bolsa de Xangai

Crédito de imagem: Globo

Notícias sobre bolsas vem do mercado internacional. A bolsa de valores de Xangai fechou em baixa de 6,42%, apesar da injeção de US$ 67 bilhões pelo Banco Central chinês para garantir a liquidez. As principais bolsas europeias abriram em queda, acompanhando a bolsa de valores da China.

O mercado financeiro global vive hoje, dois problemas cruciais. O primeiro é a queda no ritmo de crescimento da China, em cerca de 0,5% em relação ao ano passado (2015), projetando o crescimento em nível de 6,5% em 2016. O segundo problema que está mexendo com o mercado financeiro global são os "petrodólares", que movimentam o mercado financeiro especulativo, em função da baixa do preço de petróleo. 

O governo Dilma deve anunciar flexibilização nas regras de concessão de exploração para empresas estrangeiras, na camada pré-sal. Esta notícia, que governo quer causar impacto no mercado financeiro, em nada muda a situação da Petrobras. É chover no molhado!

Pela lógica do mercado financeiro global, não há como a bolsa brasileira operar com tendência contrária à do mercado financeiro mundial. O índice Bovespa deve operar em baixa durante o dia. Acompanhando a tendência que vem do oriente, a Petrobras deve operar em baixa, também. Não há razões que justifique movimento contrário.

Acautelem-se!

Ossami Sakamori













Um comentário:

  1. O Brasil não aguenta uma marola (aquela que aquele mesmo dizia, com deboche, há pouco tempo...).
    País sem rumo é como nau sem leme e fica à mercê do vento...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.