Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

domingo, 31 de janeiro de 2016

Com Dilma, o Brasil estará em depressão!



No início do ano, costumo apresentar a previsão dos indicadores econômicos do País até o final do ano. As previsões que este blog apresentou no mês de fevereiro do ano passado sob o título É inexorável estagflação em 2015 acabaram terminando em números conservadores. Os indicadores apresentados por este blog, infelizmente, foram todos superados "negativamente".

Para fazer previsão do ano de 2016, considerando a permanência da Dilma na presidência, os números são os que apresentamos abaixo. A queda da Dilma, seja por cassação de mandato por via do impeachment ou pela cassação da chapa pelo TSE, esta previsão deverá ser revista. Os números são assustadores. 

Déficit primário.

O déficit primário do governo central será de R$ 200 bilhões, sem considerar a entrada de recursos para o Tesouro de multas e impostos decorrente da lei de repatriação de ativos no exterior. O número está baseado em resultado do déficit primário de 2015, aumento real do custeio do governo e decréscimo da arredação de impostos, sem considerar a aprovação da CPMF. O déficit primário indica que o Tesouro deverá emitir dívida pública para cobrir o "rombo" dos gastos do governo federal. 

Selic.

Pela nova política monetária do Banco Central inaugurada na primeira reunião do Copom, a taxa Selic deve manter a atual taxa de 14,25% até o final do ano de 2016. 

Inflação.

A inflação oficial, IPCA, deve terminar acima do índice anualizado de dezembro de 10,67%. O comportamento do aumento dos preços do início do ano mostra que o IPCA deve terminar no mesmo nível do ano de 2015, acima de 10% (dois dígitos). Temo que a inflação fuja do controle do governo e termine o ano em 15%. Pelo movimento altista do mês de janeiro, podemos estimar que a inflação do bolso (não oficial) será de 30% no término do ano de 2016. 

Dólar.

O Banco Central está intervindo no câmbio, lançando mão do "swap cambial tradicional" e "dólar futuro", para manter o dólar no nível atual. Se não houver nenhuma turbulência no front interno e externo, o dólar deve terminar em R$ 4,50 no final de 2016. O resultado negativo da economia no primeiro semestre, poderá haver movimento de saída do investimento especulativo, causando desvalorização mais acentuada, terminando o dólar em R$ 5, no final do ano. 

Desemprego.

O número de desempregado pelo Pnad do IBGE deverá passar dos atuais 9 milhões para 14 milhões até o final do ano. A análise da previsão do número de desempregado está detalhado na matéria desde blog de 14/1/2916 sob o título Dilma leva o Brasil à depressão. O índice de desemprego poderá ser o "motivo político" para a queda da presidente Dilma. 



PIB.

O FMI prevê a retração da economia brasileira em 3,5%. O mercado financeiro e maior parte dos articulistas econômicos prevê retração do PIB em 2016, acima de 4%. Este é o número que foi utilizado para fazer previsão do "déficit primário" para este ano. O indicador do consumo de energia elétrica no mês de janeiro em relação ao mesmo mês do ano passado, cerca de 10%, mostra que a retração deste ano poderá alcançar o nível recorde de retração acima de 6% do PIB. 

Impeachment da Dilma.

Caso haja impeachment ou cassação de mandato da presidente Dilma, todos os números apresentados acima terão que sofrer revisão. É o que este editor espera que aconteça. 

O Brasil não aguenta mais a Dilma!

Ossami Sakamori





@Japa_Saka


12 comentários:

  1. Tamu fu e mal pagos, Sakamori-san! Painel da Globonews de hoje, com economistas e Luis Mendonça qq coisa, lembra dele né? Acham que ela vai arrastar até 2018.
    TSE tem que cassar antes!

    ResponderExcluir
  2. Tem direito a fotos.
    Dois sabujos, dois homens servis, bajuladores, capachos e sevandijas.
    Um, do PC do B, manda mal e porcamente. O outro, obedeçe caninamente. E dizem que os militares são muito admirados. Certamente que apenas pelos seus familiares.
    E tem muito otário pedindo Intervenção Institucional, o que nem é má ideia já que dilma afundou mesmo o Brasil na merda. Não éxiste saída possível e muito menos qualquer tipo de esperança.

    "Trincheiras opostas

    O ministro da Defesa e o comandante do Exército permanecem em trincheiras opostas

    Permanecem em trincheiras opostas o ministro da Defesa, o comunista Aldo Rebelo, e o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas. O motivador da batalha declaratória, novamente, é o orçamento enxuto previsto para a pasta este ano, que pode afetar ações das Forças Armadas. Há dias, Villas Bôas soltou o verbo na posse do comandante militar do Sul, Edson Pujol, em Porto Alegre. Em tom conciliador e lacônico, o ministro Aldo Rebelo rebate o oficial: “Não vamos interromper nem comprometer nenhum programa. Todos serão mantidos”, garantiu à Coluna.

    Cofre vazio

    “Pode provocar a interrupção de projetos, com enorme prejuízo à continuidade e perda de tecnologia. Há restrições no nosso funcionamento no dia a dia”, disse Villas-Bôas.

    Fronteiras abertas

    O general também salientou que o que mais preocupa é o Sistema Integrado de Monitoramento das Fronteiras (Sisfron). O ministro afirma que o programa é prioridade.

    Desconexão

    Em audiência no Senado no fim de 2015, o comandante do Exército já fizera duras críticas aos cortes na Defesa e ao Governo, sobre mau combate ao narcotráfico.

    Soldado obediente

    Ao ser indagado de quem partiu a ordem para as Forças Armadas descruzarem os braços e assumir o front da guerra de combate ao Aedes aegypti, o ministro Aldo desconversou em papel de soldado: “Não fiz essa pergunta à presidente ou ao ministro da Saúde (Marcelo Castro). Cumpro funções que me são delegadas”. Aldo está no cargo porque é dos poucos políticos admirados e respeitados pelos militares.

    (...)"

    http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/trincheiras-opostas/

    ResponderExcluir
  3. Cada vez mais evidências mostram ligação estreita de Lula com empreiteiras
    Ex-presidente passou a ser alvo direto de duas investigações do Ministério Público


    As relações entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e as empreiteiras brasileiras se tornaram a dor de cabeça do petista desde o ano passado. Ele passou a ser alvo direto de duas investigações do Ministério Público e ainda viu chegar próximo de si e de seus familiares outras apurações da Polícia Federal. Por um lado, o relacionamento de um presidente com grandes empresas é considerado normal, por ampliar o diálogo com o setor produtivo, como sustentou um de seus principais aliados na semana passada perante a Justiça, o ex-chefe de gabinete Gilberto Carvalho. Por outro lado, suspeitam procuradores e delegados, o relacionamento não pode incluir privilégios em contratos, o que indicaria a prática de tráfico de influência. O Instituto Lula afirma que o petista nunca defendeu interesses de empresas e apenas atuou como Estadista, privilegiando os interesses nacionais. O comportamento já vinha da época em que ele ocupava o Palácio do Planalto e se manteve quando deixou o posto para fazer palestras pelo mundo, parte delas bancada por empresas que têm negócios com o governo federal e países estrangeiros.

    A suspeita é que uma série de “mimos”, como reformas em imóveis e palestras ao custo de mais de R$ 200 mil, sejam o subterfúgio para se conseguir apoio em projetos no Brasil e no exterior. As maiores empreiteiras — principais alvos da Operação Lava-Jato — passaram a contratar o ex-presidente para proferir palestras mundo afora, em geral nos países em que elas têm obras ou interesses em concorrências públicas. As ocasiões serviriam para que Lula se encontre com outras lideranças empresariais e políticas. Telegramas do Itamaraty e até um email de um então ministro do governo Lula indicam que o petista “fez o lobby” para construtoras, como a Odebrecht, no exterior (veja quadro acima).

    Fato é que, até o momento, a família do ex-presidente se vê às voltas com quatro investigações da Polícia Federal e do Ministério Público. Além da lupa da Operação Lava-Jato e da Zelotes, inquéritos sobre o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) e um tríplex feito pela OAS no Guarujá trazem o petista às manchetes de forma negativa. O Instituto Lula negou reiteradas vezes que ele faça qualquer tipo de lobby. O próprio Lula chegou a se declarar o homem mais honesto do Brasil em entrevista a jornalistas e ativistas simpáticos a seu governo. “Se tem uma coisa que eu me orgulho neste país é que não tem uma viva alma mais honesta do que eu”, afirmou. “Pode ter igual, mas eu duvido.”

    Fonte:http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2016/02/01/internas_polbraeco,516007/cada-vez-mais-evidencias-mostram-ligacao-estreita-de-lula-com-empreite.shtml

    ESSA RÉGUA DO SAPO USADA PARA MEDIR HONESTIDADE ESTÁ COM UMA DIFERENÇA DE 100 cm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas neste país " ...o importante é ter fevereiro e ter carnaval pra gente sambar".

      Deixa bater o mês de março quando a ressaca passar...

      Excluir
  4. O mundo inteiro se ri dos patetas que fingem governar o Brasil e os brasileiros não têm opção senão se preparar para a venezuelização tupiniquim. Enquanto isso ocorre, vai de carnaval (desde sempre foi assim).

    ResponderExcluir
  5. Enquanto essa cambada rouba tudo que existe neste país, em Manaus, médicos improvisam com garrafas pet máscaras de oxigênio para um casal de gêmeos que acabaram de nascer. Um morreu e o outro está muito mal.

    Existem erros que se tornam impossíveis PRECIFICAR aqui na Terra

    ResponderExcluir
  6. País dirigido por picaretas, amadores e trambiqueiros não pode funcionar.
    Só sabem inventar impostos (para impor, mesmo).
    Gastam muito e mal. Não há planejamento, só conchavos.

    ResponderExcluir
  7. "Caso haja impeachment ou cassação de mandato..."

    Claro que jamais isso vai acontecer. Quanto aos valores indicados para inflação e PIB, vão ser no mínimo o dobro.

    ResponderExcluir
  8. Essa história do Triplex é igual COCO. Mais mexe mais fede.

    Assume logo essa bosta

    ResponderExcluir
  9. O Brasil simplesmente acabou.
    Povo espoliado e arrebentado pelo sistema comunista que aí está.
    Por acaso alguém sabe o nome do novo embaixador do Brasil na Rússia?

    ResponderExcluir
  10. Essa psicopata vira-lata tem de sofrer de microcefalia!
    Com 5% de aprovação, não se demite?
    Só pode ter um neurôneo.

    ResponderExcluir
  11. 111 X 51 = MUITA RESSACA

    O BARBA GOSTA DE ATOLAR O PÉ NA CACHAÇA NO MEIO DO MATO

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.